Gêneros
Administração
Artes
Astrologia
Biografia/ Memória
Chick Lit
Ciências
Ciências Políticas
Ciências Sociais
Cinema
Contos/ Crônicas
Culinária
Desenvolvimento pessoal
Desenvolvimento profissional
Economia
Educação
Ensaio/ Teoria literária
Entretenimento
Esoterismo
Espiritualidade
Filosofia
Geografia
Guerra
Guia
História
Infantil
Jovem Adulto
Juvenil
Literatura
Negócios
Obras de referência
Pensamento
Poesia
Policial
Política
Psicologia/ Psicanálise
Quadrinhos
Qualidade de vida
Relacionamento
Religião
Reportagem
Romance brasileiro
Romance estrangeiro
Romance histórico
Suspense
Teatro
Thriller
Viagem/ Aventura
Coleções
Autores
Tenha acesso a
conteúdos exclusivos.

leitor
livreiro
professor

Email:
Senha:
Lembrar senha
Oscar Wilde Home > Autores > Oscar Wilde

Wilde dizia haver posto todo o seu gênio em sua vida, todo o seu talento em seus trabalhos. Deu à ribalta inglesa as melhores comédias desde Sheridan, todas cheias de excelentes situações, repletas de estilo singular, de graça suave. Brilhante classicista, foi ainda um prosador singular, com trabalhos marcados por certo exotismo, evidentemente influenciado pelas obras de Walter Pater, cujas teorias estéticas aceitou, dizendo cultuar a arte pela arte. Colecionava objetos de porcelana azul, penas de pavão, e defendia o uso de roupas "racionais" pelas mulheres - o que significava vestidos soltos e a ausência de espartilhos. Proclamava-se ainda socialista, embora se preocupasse mais com a liberdade artística do que com a igualdade social. Dramaturgo, poeta, ensaísta e novelista irlandês, Oscar Fingal O"Flahertie Wilde nasceu em Dublin, em 1854, e morreu em Paris, em 1900. Fez seus estudos na Portora Royal School de Enniskillen, no Trinity College de Dublin e em Oxford, na Inglaterra, tendo-se distinguido por seu talento e incomum simpatia. Em 1878, ganhou o Prêmio Newdigate para poesia com um trabalho sobre Ravena. Em 1879, transferiu-se para Londres, onde fixou residência, cercando-se de renome e prestígio. De 1892 a 1895, alcançou sucesso com suas peças, mas sua orientação sexual o levou à ruína: foi condenado a dois anos de prisão por homossexualismo. Mas a reclusão inspirou-lhe a belíssima Balada do cárcere de Reading e a obra-prima De Profundis. Após deixar a prisão, refugiou-se na França, onde morreu no dia 30 de novembro de 1900.



O retrato de Dorian Gray (Edição de bolso)
Oscar Wilde
R$ 29,90

O retrato de Dorian Gray
Oscar Wilde
R$ 59,90

ver todos os livros

Livro de Oscar Wilde vira filme
Saiba mais