“Eu sou um filho-presente.

Isso quer dizer que minha mãe me deu de presente a outra mulher. Não que fui adotado. Não houve documentos, nem declaração administrativa. Simplesmente, minha mãe me ofereceu a uma mulher que não teve a sorte de ter um filho e estava infeliz por isso.

Essa mulher se chamava Boli. Era uma das três co-esposas do pai de minha mãe. [...] Isso aconteceu em 1951, em Kita, uma aldeia a 150 quilômetros de Bamako, no Mali.”