Gêneros
Administração
Artes
Astrologia
Biografia/ Memória
Chick Lit
Ciências
Ciências Políticas
Ciências Sociais
Cinema
Contos/ Crônicas
Culinária
Desenvolvimento pessoal
Desenvolvimento profissional
Economia
Educação
Ensaio/ Teoria literária
Entretenimento
Esoterismo
Espiritualidade
Filosofia
Geografia
Guerra
Guia
História
Infantil
Jovem Adulto
Juvenil
Literatura
Negócios
Obras de referência
Pensamento
Poesia
Policial
Política
Psicologia/ Psicanálise
Quadrinhos
Qualidade de vida
Relacionamento
Religião
Reportagem
Romance brasileiro
Romance estrangeiro
Romance histórico
Suspense
Teatro
Thriller
Viagem/ Aventura
Coleções
Autores
Tenha acesso a
conteúdos exclusivos.

leitor
livreiro
professor

Email:
Senha:
Lembrar senha
Biografia/ Memória Home > Biografia/ Memória > A vida louca de Porfirio Rubirosa: O último Playboy
A vida louca de Porfirio Rubirosa: O último Playboy
Autor: Shawn Levy
EAN: 9788501076489
Gênero: Biografia/ Memória
Páginas: 420
Formato: 16 x 23 cm
Editora: Record
Preço: R$ 79,90
   

“Trabalhar? É impossível. Simplesmente não tenho tempo”, respondeu escandalizado Porfírio Rubirosa durante uma entrevista. E não era piada, o playboy dominicano estava realmente ocupado demais para trabalhar, freqüentando as mais extraordinárias festas do jet set internacional e levando para a cama as mais lindas e ricas mulheres. Farrista prototípico, símbolo de virilidade e ostentação, exemplo perfeito do amante latino, sua história é deliciosamente contada por Shawn Levy no livro A VIDA LOUCA DE PORFIRIO RUBIROSA.
Em seus dias de glória, a fama era tamanha que em qualquer lugar ele era reconhecido simplesmente pelo apelido: Rubi. Entre seus amigos mais célebres e companheiros de madrugadas estavam Ted Kennedy, Frank Sinatra, Oleg Cassini, Aly Khan e o rei Farouk. Segundo os boatos, levou para a cama centenas de mulheres famosas e infames, entre elas Christina Onassis, Eva Perón e Zsa Zsa Gabor. Mulheres que ele nunca conhecera prometiam deixar os maridos por causa dele.
Músicas pop eram escritas sobre ele. Os gigantescos moedores de pimenta dos restaurantes parisienses ficaram conhecidos como "Rubirosas", por motivos que na época podia-se apenas imaginar e agora são contados no livro.
Quando não estava com mulheres, Rubi dedicava-se a atividades tipicamente masculinas. Exímio jogador de pólo, pilotava também carros de corrida. Se o dinheiro porventura minguava, ele se divertia com missões diplomáticas obscuras, roubo de jóias ou qualquer outra atividade ilícita que se apresentasse. Se gozava de alguma influência, a devia ao dominicano Rafael Trujillo, um dos ditadores mais sanguinários que o mundo já conheceu, e outrora seu padrinho. Por décadas, uma nação inteira estremecia apenas à menção do nome Trujillo, enquanto Rubi escarnecia despreocupadamente de suas censuras, como se a mão-de-ferro do tirano não fosse capaz de atingi-lo. E ele estava certo.
Quando, aos 56 anos, morreu num acidente de carro – uma Ferrari – em Paris, toda uma era morreu com ele. Em A VIDA LOUCA DE PORFIRIO RUBIROSA, Shawn Levy conta essa fascinante história de hedonismo.

“Como mostra esta biografia, Porfirio Rubirosa realmente se empenhava quando o assunto era diversão.” - The New York Times

Shawn Levy

Shawn Levy é crítico de cinema e autor dos aclamados Rat Pack Confidential ...



Confesso que vivi
Pablo Neruda
R$ 59,90

O diário de Anne Frank (Edição de bolso)
Anne Frank
R$ 29,90

Querido Mundo: A história de guerra de uma menina síria e sua busca pela paz
Bana Alabed
R$ 34,90


Autor Carlos Minuano participa do talk show 'The Noite com Danilo Gentili'
13/07/2018
Saiba mais

Jornalista inclui canal 'Alexandrismos' em sua lista de favoritos
Alexandra Gurgel é citada como 'influenciadora do bem' por jornalista
09/07/2018
Saiba mais

Novo livro de Fabricio Carpinejar entra para a lista de mais vendidos da Veja
04/06/2018
Saiba mais

Contos de Nei Lopes são tema de curso no Centro Afrocarioca de Cinema
Saiba mais