Gêneros
Administração
Artes
Biografia/ Memória
Chick Lit
Ciências
Ciências Políticas
Ciências Sociais
Cinema
Contos/ Crônicas
Culinária
Desenvolvimento pessoal
Desenvolvimento profissional
Economia
Educação
Ensaio/ Teoria literária
Entretenimento
Esoterismo
Espiritualidade
Filosofia
Geografia
Guerra
Guia
História
Infantil
Jovem Adulto
Juvenil
Literatura
Negócios
Obras de referência
Pensamento
Poesia
Policial
Política
Psicologia/ Psicanálise
Quadrinhos
Qualidade de vida
Relacionamento
Religião
Reportagem
Romance brasileiro
Romance estrangeiro
Romance histórico
Suspense
Teatro
Thriller
Viagem/ Aventura
Coleções
Autores
Tenha acesso a
conteúdos exclusivos.

leitor
livreiro
professor

Email:
Senha:
Lembrar senha
Romance brasileiro Home > Romance brasileiro > Se eu fechar os olhos agora
Se eu fechar os olhos agora
Autor: Edney Silvestre
EAN: 9788501088109
Gênero: Romance brasileiro
Páginas: 304
Formato: 14 x 21 cm
Editora: Record
Preço: R$ 49,90
     

Depois de três livros em que reúne crônicas, memórias e entrevistas, além de textos incluídos em coletâneas, o escritor e jornalista Edney Silvestre estréia na ficção com um romance pungente e emocionante. Com o olhar experiente e a sensibilidade de quem já cobriu alguns dos eventos mais marcantes da história mundial recente – dos atentados de 11 de setembro às torres gêmeas do World Trade Center em Nova York à histórica visita do Papa João Paulo II a Cuba, passando por uma série de reportagens sobre o Iraque antes da derrubada de Saddam Hussein –, o autor combina lirismo e registro histórico em SE EU FECHAR OS OLHOS AGORA, ao narrar a investigação de um crime brutal durante um dos períodos mais importantes da história brasileira.

Em abril de 1961, Yuri Gagarin, o primeiro homem a viajar pelo espaço, deixava a órbita terrestre, descortinando um universo de possibilidades para a Humanidade e uma vitória tecnológica num século que parecia caminhar para uma era de relativa paz, progresso e justiça social. No mesmo dia, em uma pequena cidade da antiga zona do café fluminense, dois meninos de 12 anos— de classe média baixa, um filho de ferroviário, outro de açougueiro — encontram o corpo mutilado de uma linda mulher às margens de um lago onde vão fazer gazeta. Assustados, os garotos chamam imediatamente a polícia e passam por um duro interrogatório, no qual são tratados mais como suspeitos do que testemunhas. 


A brutalidade do assassinato e o descaso absoluto com o ser humano impressionam os meninos, que não aceitam a explicação oficial do crime, segundo a qual o culpado seria o marido, o frágil dentista da cidadezinha, motivado por ciúme. Começam uma investigação ajudados por um senhor que mora no asilo da cidade, um ex-preso político da ditadura Vargas, que esconde a motivação para seu interesse no assunto. Dele, os meninos ouvem um aviso que marca o começo de um turbilhão de acontecimentos surpreendentes: “Nada neste país é o que parece.”


Em pouco tempo, eles percebem que a mulher tem uma estranha ligação com os homens mais importantes da cidade e que seu passado é nebuloso, repleto de mentiras. A investigação irá desvendar ainda um perverso painel em que violência sexual, racismo, corrupção e espúrias alianças políticas — que tentam a qualquer custo manter o poder — se misturam, numa época em que o Brasil caminha para a industrialização. Para os meninos, será um terrível caminho de amadurecimento e chegada à vida adulta, ainda no início da adolescência.


Em sua estréia literária, Edney Silvestre constrói uma trama eletrizante e comovente, repleta de referências a um dos momentos mais importantes do cenário político e cultural do Brasil e do mundo. Com uma linguagem culta e refinada, o autor expõe com crueza a maldade humana, e é capaz de mergulhos psicológicos de imensa sensibilidade, sem deixar de contextualizar seus personagens social e historicamente. Transitando por gêneros tão distintos quanto o policial, o histórico e o romance de formação, Se eu fechar os olhos agora, que levou seis anos para ficar pronto, é uma leitura vertiginosa, que retrata a essência da nossa sociedade.

“Numa manhã de sol de abril de 1961, dois meninos encontram, por acaso, o corpo dilacerado de uma mulher. A partir desta macabra descoberta, que mudará para sempre suas vidas, Edney Silvestre autopsia, com a fina sensibilidade de um raro prosador, a essência da nossa sociedade. O corpo de Anita, a morta, transubstanciado no corpo do Brasil.” — Luiz Ruffato

“Edney Silvestre não me surpreendeu com o romance Se eu fechar os olhos agora: sua penetração psicológica, respeito e visão aguda das questões literárias ao entrevistar autores demonstrava que ali havia um escritor de primeira.” — Lya Luft

“Um thriller envolvente, que vai em busca da infância de suas criaturas, num romance que nos enreda pelos diálogos ágeis, bem-humorados, inteligentes.” — Livia Garcia-Roza

Edney Silvestre

Autor de Se eu fechar os olhos agora, vencedor do Prêmio ...



Onde o amor se esconde
Veridiana Maenaka
R$ 44,90

Todo vícios
Maitê Proença
R$ 19,90

O professor
Cristovão Tezza
R$ 42,90


Edney Silvestre em excelente entrevista para o site oficial da FIL 2012
30/11/2012
Saiba mais

Edney Silvestre e o Brasil como personagem
Saiba mais

Edney Silvestre autografa seu segundo romance na Academia Pernambucana de Letras
Recife/PE
09/08/2012
Saiba mais

Edney Silvestre autografa seu segundo romance, A felicidade é fácil, na Nobel do Shopping ViaBrasil
RJ/RJ
10/03/2012
Saiba mais