Gêneros
Administração
Artes
Astrologia
Biografia/ Memória
Chick Lit
Ciências
Ciências Políticas
Ciências Sociais
Cinema
Contos/ Crônicas
Culinária
Desenvolvimento pessoal
Desenvolvimento profissional
Economia
Educação
Ensaio/ Teoria literária
Entretenimento
Esoterismo
Espiritualidade
Filosofia
Geografia
Guerra
Guia
História
Infantil
Jovem Adulto
Juvenil
Literatura
Negócios
Obras de referência
Pensamento
Poesia
Policial
Política
Psicologia/ Psicanálise
Quadrinhos
Qualidade de vida
Relacionamento
Religião
Reportagem
Romance brasileiro
Romance estrangeiro
Romance histórico
Suspense
Teatro
Thriller
Viagem/ Aventura
Coleções
Autores
Tenha acesso a
conteúdos exclusivos.

leitor
livreiro
professor

Email:
Senha:
Lembrar senha
História Home > História > Canção popular no Brasil
Canção popular no Brasil
Autor: Santuza Cambraia Naves
EAN: 9788520009611
Gênero: História
Coleção: Coleção Contemporânea
Páginas: 160
Formato: 14 x 21 cm
Editora: Civilização Brasileira
Preço: R$ 44,90
   

Canção popular no Brasil oferece um instigante passeio pelos diversos ritmos musicais nascidos no país. Santuza Naves apresenta o resultado de anos de pesquisa no tema em forma de um rico panorama que reflete a própria história cultural e social do país no século XX. A Tropicália, o samba, a bossa nova, o rock, o rap e muitos outros ritmos ganham a análise da autora.

Na análise de Santuza, a Bossa Nova foi um divisor de águas e revelou um novo personagem: o compositor como intelectual, que passa a comentar todos os aspectos da vida, do político ao cultural, através da canção crítica. A importância de Chico Buarque, Tom Jobim e Nara Leão neste âmbito fez com que a autora dedicasse capítulos à parte para estes artistas. Se o primeiro foi um dos criadores da MPB, Jobim em parceria com João Gilberto lançou os alicerces da bossa nova e foi além. Já a musa da juventude dourada carioca dos anos de 1960 levou o “ser artista” as últimas conseqüências e influenciou toda uma geração com sua militância cultural.

“(...) a música popular tornou-se, sobretudo a partir da bossa nova, o veículo por excelência do debate intelectual, operando duplamente o texto e o contexto. (...) Ao estender a atitude crítica para além dos aspectos formais da canção, o compositor popular tornou-se um pensador da cultura”, analisa a autora.

Os antecedentes da canção crítica também são investigados. Santuza resgata a modinha e o lundu para mostrar suas influências em ritmos como o samba e o chorinho. Os chamados “anos de ouro” (1920-1930) e o samba-cação também ganham destaque. A autora aponta a tropicália como momento de ruptura do conceito de canção até então conhecida. Ela diz que para compreender a canção tropicalista deve-se associar aos elementos poético-musicais a performance de seus cantores, rica em coreografias e máscaras.

Santuza analisa o advento do rock em um momento político-cultural chamado de pós-tropicalismo e sua evolução para o BRock dos anos de 1980. Ela mostra como a linguagem do ritmo foi adaptada para as necessidades locais. A efervescência dos anos de 1960 fica evidente com a quantidade de novidades musicais. A música negra foi outro componente neste caldeirão cultural, com Jorge Bem Jor, Tim Maia, nos anos 70, culminando com o rap e funk das periferias.

Em Canção popular no Brasil, a autora descarta a visão evolucionista sobre o tema e faz uma análise aprofundada sobre as influências da chamada canção crítica na cultura brasileira

Santuza Cambraia Naves

Santuza Cambraia Naves é professora de antropologia do ...



Tenentes: A guerra civil brasileira
Pedro Doria
R$ 49,90

Memória afetiva do botequim carioca (Capa dura)
José Octavio Sebadelhe e Pedro Paulo Thiago de Mello
R$ 70,90

Cowboys do asfalto
Gustavo Alonso
R$ 77,90


Biografia de Gregório de Matos publicada pela Record vence prêmio da ABL
15/07/2015
Saiba mais

Por questões de segurança, Roberto Saviano cancela participação na Flip
Saiba mais

Sucesso no gênero jovem adulto, Gayle Forman lançará seu primeiro livro adulto pela Record.
Saiba mais

Record é 1ª a adquirir os direitos do romance de estreia de Gayle Forman na literatura adulta
15/06/2015
Saiba mais