Gêneros
Administração
Artes
Astrologia
Biografia/ Memória
Chick Lit
Ciências
Ciências Políticas
Ciências Sociais
Cinema
Contos/ Crônicas
Culinária
Desenvolvimento pessoal
Desenvolvimento profissional
Economia
Educação
Ensaio/ Teoria literária
Entretenimento
Esoterismo
Espiritualidade
Filosofia
Geografia
Guerra
Guia
História
Infantil
Jovem Adulto
Juvenil
Literatura
Negócios
Obras de referência
Pensamento
Poesia
Policial
Política
Psicologia/ Psicanálise
Quadrinhos
Qualidade de vida
Relacionamento
Religião
Reportagem
Romance brasileiro
Romance estrangeiro
Romance histórico
Suspense
Teatro
Thriller
Viagem/ Aventura
Coleções
Autores
Tenha acesso a
conteúdos exclusivos.

leitor
livreiro
professor

Email:
Senha:
Lembrar senha
História Home > História > Serra, Serrinha, Serrano: O império do samba
Serra, Serrinha, Serrano: O império do samba
Autor: Rachel Valença e Suetônio Valença
EAN: 9788501108975
Gênero: História
Páginas: 434
Formato: 16 x 23 x 2,7 cm
Editora: Record
Preço: R$ 74,90
     

A história de uma escola de samba sempre é a história do bairro, da região, onde surgiu e evoluiu. Há exceções, porém: Mangueira, Portela, Salgueiro e Império Serrano, instituições com cujos caminhos é possível contar o caminho do Rio de Janeiro no século XX.

A trajetória do Império Serrano, por exemplo, confunde-se com a da cidade de forma dramática. Afinal, ascensão e declínio de ambos não apenas coincidem; estão relacionados. Nove vezes campeã do carnaval, sendo a última em 1982, não terá sido à toa que a agremiação cantou as glórias ,e as saudades, do estado da Guanabara em 1988. De lá para cá, foram alguns rebaixamentos, logo seguidos do regresso à elite, até que se estabilizasse na segunda divisão do carnaval.

Em 2017, quando o Império Serrano completa setenta anos, somam-se já oito no grupo de acesso, período em que, também não à toa, o morro da Serrinha, berço da escola, teve escalada de violência sem precedente. Nada, porém, que ofusque uma história em cuja fundação o mais importante pilar é o da revolta contra o autoritarismo e em cuja origem suburbana, logo após a abolição, encontram-se trabalhadores rurais da velha freguesia do Irajá, gente vinda do Vale do Paraíba e da Zona da Mata mineira e estivadores do porto do Rio.

Esse encontro garantiu, e parece garantir independentemente de carnaval e da passagem do tempo, que o Império Serrano se constituísse num dos mais sólidos polos irradiadores de cultura do Brasil, núcleo criativo referencial para a vitalidade do samba, casa de gênios como Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara, Beto Sem Braço e Arlindo Cruz. E ninguém melhor do que Rachel Valença para contar, 35 anos depois da primeira versão deste livro pioneiro, escrita com o saudoso Suetônio Valença, esse enredo brasileiro fundamental.


Rachel Valença e Suetônio Valença
...


Liberdade vigiada
Paulo César Gomes
R$ 74,90

Tenentes: A guerra civil brasileira
Pedro Doria
R$ 54,90

Memória afetiva do botequim carioca (Capa dura)
José Octavio Sebadelhe e Pedro Paulo Thiago de Mello
R$ 77,90


Autor Carlos Minuano participa do talk show 'The Noite com Danilo Gentili'
13/07/2018
Saiba mais

Jornalista inclui canal 'Alexandrismos' em sua lista de favoritos
Alexandra Gurgel é citada como 'influenciadora do bem' por jornalista
09/07/2018
Saiba mais

Novo livro de Fabricio Carpinejar entra para a lista de mais vendidos da Veja
04/06/2018
Saiba mais

Contos de Nei Lopes são tema de curso no Centro Afrocarioca de Cinema
Saiba mais