Gêneros
Administração
Artes
Biografia/ Memória
Chick Lit
Ciências
Ciências Políticas
Ciências Sociais
Cinema
Contos/ Crônicas
Culinária
Desenvolvimento pessoal
Desenvolvimento profissional
Economia
Educação
Ensaio/ Teoria literária
Entretenimento
Esoterismo
Espiritualidade
Filosofia
Geografia
Guerra
Guia
História
Infantil
Jovem Adulto
Juvenil
Literatura
Negócios
Obras de referência
Pensamento
Poesia
Policial
Política
Psicologia/ Psicanálise
Quadrinhos
Qualidade de vida
Relacionamento
Religião
Reportagem
Romance brasileiro
Romance estrangeiro
Romance histórico
Suspense
Teatro
Thriller
Viagem/ Aventura
Coleções
Autores
Tenha acesso a
conteúdos exclusivos.

leitor
livreiro
professor

Email:
Senha:
Lembrar senha
Notícias Home > Acontece > Notícias

Dalton Trevisan vence o Prêmio Camões de 2012

    O escritor Dalton Trevisan é o vencedor do Prêmio Camões 2012, o mais importante da língua portuguesa, atribuído a escritores que tenham contribuído de forma irrevogável para o enriquecimento literário e cultural do idioma. O anúncio foi feito esta segunda-feira  pelo secretário de Estado da Cultura de Portugal, Francisco José Viegas. A escolha do júri desta 24ª. edição, formado por seis representantes de Portugal, Brasil, Moçambique e Angola, foi unânime e “significa uma opção radical pela literatura enquanto arte da palavra”, como afirma a ata.
    Considerado pela crítica especializada como o escritor que melhor soube dar dignidade aos sentimentos humanos, Dalton constrói contos curtos e secos, escritos com ironia cortante e humor cáustico, para lançar um olhar objetivo sobre a condição humana. É vencedor de diversos prêmios literários, entre eles o Prêmio Jabuti de 2011, na categoria contos, com Desgracida. Já havia sido agraciado pelo Jabuti em outras edições, entre elas a de 1995 com Ah, é Dinorá. Recebeu, ainda, em 1996, o Prêmio Ministério da Cultura e Literatura pelo conjunto de sua obra. Em 2003, ganhou o Portugal Telecom  com Pico na veia e, em 2007, o segundo lugar do mesmo prêmio com Macho não ganha flor. Em 2008, recebeu Prêmio Clarice Lispector da Fundação Biblioteca Nacional por O maníaco do olho verde. Também foi finalista do Portugal Telecom com seus últimos livros, Violetas e pavões (2010) e Desgracida (2011).
    “É um imenso orgulho ter em nosso catálogo um escritor como Dalton Trevisan, um autor consagrado pela crítica e pelos leitores, tantas vezes vencedor de importantes prêmios literários no Brasil e que agora recebe este valiosíssimo reconhecimento em Portugal. Poucas vezes um prêmio literário foi tão merecido como este”, disse o editor Sergio Machado, presidente do Grupo Editorial Record, que publica toda a obra do escritor curitibano.
    De Dalton Trevisan, pessoa, pouco se sabe. Ele guarda a sete chaves sua intimidade, não dá entrevistas, não se deixa fotografar, provocando frustração em muitos pela sua recusa irrevogável. A quem lhe pede entrevistas, responde que, para saber mais de sua vida, basta ler seus livros. Ele ali está de corpo e alma.

 

 

 



Outras notícias do autor

 O anão e a ninfeta, de Dalton Trevisan, vence a 10ª edição do Prêmio Portugal Telecom na categoria contos



Outras notícias

 Saga “Trono de vidro” ganha site com jogos e conteúdo exclusivo

 Verus compra os direitos de dois livros de Elisabeth Norebäck

 Novidades de Luize Valente no cinema e na literatura

 Trilogia sueca será publicada pela Verus

 Nei Lopes celebra 75 anos com muitos projetos

 Verus prepara livro de estreia de Gustavo Ávila

 BestSeller lança livro sobre a história da Mulher Maravilha

 "Quando a noite cai" é o próximo livro de Carina Rissi

 Record lança em abril radiografia do mercado das drogas no país

 Novo livro de Francisco Azevedo será publicado pela Record

 
 
O beijo na nuca
Dalton Trevisan
R$ 42,90

Querido assassino
Dalton Trevisan
R$ 44,90

ver todos os livros
Dalton Trevisan

No dia 14 de junho de 1925, nasce Dalton Trevisan. Em Curitiba, ...



 
10 livros brasileiros
Leia trecho do livro
Leia a matéria
Para ler debaixo do guarda-sol
Leia trecho do livro
Leia a matéria