Dia Mundial da Saúde: conheça títulos para refletir

7/04/2021 429 visualizações

Celebrado hoje, o Dia Mundial da Saúde é uma oportunidade para relembrar a importância e o direito de todos cidadãos ao acesso à saúde de qualidade. A cada ano a Organização Mundial da Saúde (OMS) discute um assunto atual, e desta vez a Covid-19 está em voga no tema “Construir um mundo mais justo, equitativo e saudável após a COVID-19 na Região das Américas”.

No Brasil, uma das maneiras de alcançar esse o objetivo da OMS é através da valorização do Sistema Único de Saúde (SUS). Este universo é apresentado em “Pacientes que curam”, o livro da médica Julia Rocha sobre o seu cotidiano no sistema público de saúde do Brasil, considerado um dos melhores no mundo.

Outro tema de saúde relacionado a Covid- 19 é a questão da saúde mental em adultos e crianças. Confinados em casa durante o período de isolamento social, crianças sem escola, a saúde mental foi afetada. Para refletir sobre o assunto, destacamos O reizinho hiperativo, do psiquiatra Gustavo Teixeira, sobre o transtorno de déficit de atenção e também o transtorno desafiador opositivo nas crianças. Já em Burnout, as autoras falam diretamente com as mulheres que estão sobrecarregadas e vivem situações frequentes de estresse.

Aproveitem essas leituras para refletir e buscar ajuda.

Pacientes que curam, de Julia Rocha

Em Pacientes que curam (Ed. Civilização Brasileira, R$ 39,90, 304 págs), a médica Julia Rocha conta seu cotidiano no Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS), onde trabalha há dez anos. Os textos da obra apresentam o que uma mulher negra, médica de família e comunidade, mãe e cantora vivenciou no plantão no hospital, em seu consultório na Unidade Básica de Saúde, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou em visita a pacientes em casa. Ao fazer isso, o livro traça um retrato de um Brasil periférico, que vive mal desde sempre e demonstra como saúde é muito mais do que não estar doente: é ter garantido o direito ao trabalho, à moradia, à alimentação, à educação, ao lazer e aos demais componentes do Estado de bem-estar social. Mas como proporcionar direitos às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social? A saúde é direito de todos e dever do Estado. Criado em 1986, o SUS, é resultado de lutas dos movimentos sociais e engloba políticas de assistência e programas para a promoção da saúde, da democracia e da cidadania para todos os brasileiros, de forma gratuita.

Para comprar clique aqui.

O reizinho hiperativo, de Gustavo Teixeira

Um guia psicoeducacional, O reizinho hiperativo (Ed. BestSeller, R$34,90, 208 págs) é essencial para pais, professores e profissionais da educação e da saúde mental infantil. Com frequência encontramos crianças que desafiam e se opõem à autoridade de adultos: são agressivas, discutem, não aceitam regras e, geralmente, apresentam um desempenho ruim na escola. É preciso dar atenção a esses casos constantes de desobediência, pois eles podem ser mais do que uma fase e se tratar dos transtornos comportamentais que mais atingem crianças e adolescentes: o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade e o transtorno desafiador opositivo. Especialista no assunto, o psiquiatra Gustavo Teixeira aborda de forma conjunta duas das principais condições comportamentais que acometem crianças e adolescentes no mundo inteiro. O reizinho hiperativo traz informações e orientações sobre esses dois transtornos comportamentais responsáveis por significativos prejuízos na vida de seus portadores e familiares, além de oferecer dicas práticas no tratamento dessas condições e na prevenção ao bullying e ao uso de drogas, muitas vezes relacionados a esses transtornos.

Para comprar clique aqui.

Burnout, de Emily Nagoski, Amelia Nagoski

A síndrome de Burnout é um distúrbio emocional causado pelo esgotamento físico e mental causado por condições de trabalho extremamente desgastantes e competitivas. Burnout (Ed. BestSeller, R$ 29,90, 280 págs) é  indicado para todas as mulheres que já se sentiram sobrecarregadas e exaustas por tudo o que precisam fazer e que, mesmo assim, pensam que não estão fazendo o suficiente. Nele, Emily Nagoski, doutora em medicina comportamental e Amelia Nagoski, sobrevivente da síndrome de burnout, levam em consideração os obstáculos reais e as pressões sociais que prejudicam o bem-estar feminino e explicam como se deve agir para sair do ciclo de estresse. Entre evidências baseadas em dados científicos, conselhos recheados de bom humor e exercícios úteis, todas as mulheres encontrarão algo transformador nestas páginas – e se sentirão empoderadas para criar mudanças positivas em sua vida. Para comprar clique aqui.