Inédito de Foucault, a vida de Trevor Noah, o universo do jogo The Division e mais lançamentos

12/08/2020 67 visualizações

Nascido do Crime, de Trevor Noah 

A jornada extraordinária de Trevor Noah — da infância sob o apartheid, na África do Sul, à bancada de um dos mais importantes talk shows dos Estados Unidos — começou com um ato criminoso: seu nascimento. Trevor nasceu de pai branco e mãe negra, numa época em que essa união era punível com cinco anos de prisão. Prova viva de um crime, ele era mantido em segredo, uma das medidas extremas que sua mãe era obrigada a tomar para escondê-lo do governo, que a qualquer momento poderia levá-lo. Finalmente livres com o fim do apartheid, Trevor e a mãe embarcam numa grande aventura, abraçando as oportunidades conquistadas após séculos de lutas. Seja jantando lagartas em tempos difíceis, sendo arremessado de um carro em movimento durante uma tentativa de sequestro ou apenas sobrevivendo às armadilhas da vida amorosa na escola, em Nascido do Crime (Ed. Verus, 320 págs, R$ 54,90) Trevor conta sua trajetória com honestidade e humor.

 

História da sexualidade: As confissões da carne (Vol.4), de Michel Foucault

Ao longo dos anos 1970, Michel Foucault dedicou seu trabalho no Collège de France à análise do lugar da sexualidade na sociedade ocidental, o que deu origem à História da sexualidade, em quatro volumes. Sua reflexão encontrou no sexo e na sexualidade a causa de todos os acontecimentos da vida social. O filósofo empreendeu uma pesquisa histórica, estabelecendo uma antropologia e uma análise do discurso acerca desse tema tão fundamental para a condição humana. Inédito, o quarto volume da História da sexualidade: As confissões da carne (Ed. Paz & Terra, 528 págs, R$ 79,90) analisa a experiência cristã do sexo, nos séculos II a V. É importante por explicitar as relações entre os primeiros séculos do cristianismo, a Antiguidade e a Modernidade quanto ao modo de pensar o sexo. Mas também por evidenciar como a História da sexualidade, que começou privilegiando os mecanismos de sujeição, se converteu num estudo histórico-filosófico dos modos de subjetivação.

 

A questão urbana, de Manuel Castells 

A questão urbana (Ed. Paz & Terra, 602 págs, R$ R$ 109,90) desvenda a ideologia produzida pela classe dominante, que procura ocultar a dominação e a exploração, a distribuição desigual dos serviços públicos e os equipamentos de consumo coletivo. Distancia-se do empirismo com que normalmente são tratadas as lutas sociais em torno das cidades e abre a possibilidade de análises sociológicas concretas das políticas públicas e do planejamento urbano. São tratados com profundidade – e abordagem histórica – temas como a construção de cidades determinadas pela lógica inflexível da acumulação de capital, as políticas urbanas e as formas de lutas encontradas pelos trabalhadores para enfrentarem o poder do Estado.

 

 

The Division, de Alex Irvine

Meses após o surgimento de um novo vírus mortal que dizimou Nova York na Black Friday, os Estados Unidos começam a reabrir. Em meio a um governo destruído, uma infraestrutura decadente e uma civilização em plena erosão, a Divisão – um grupo autônomo de agentes preparados para agir quando tudo mais falha – é responsável por proteger a população das consequências sociais da pandemia, que fizeram do país um ambiente hostil: os predadores, saqueadores e criminosos que se aproveitaram do caos social para oprimir a sociedade. Aurelio Diaz é um desses agentes e está investigando o caso de um colega que inexplicavelmente abandonou o posto e causou a morte de diversos civis. Por meio de uma narrativa acelerada e envolvente, The Division: Broken Dawn (Ed. Galera, 308 págs, R$ 44,90) explora em primeira mão os eventos ocorridos entre os jogos The Division e The Division 2.

 

Vingança, de V. E. Schwab

Um mês e meio antes, Marcella tinha a vida com a qual sempre havia sonhado. Casada com Marcus, um mafioso em ascensão na cidade de Merit, ela vivia numa mansão e planejava com o marido os próximos passos de sua carreira. Sua vida teria seguido exatamente como o planejado, se ela não houvesse descoberto que Marcus a traía. Após uma tentativa frustrada em esfaqueá-lo, Marcella foi deixada desacordada para que morresse no incêndio da mansão do casal. Mas esse não seria o fim. Em Vingança (Ed. Record, 532 págs, R$ 59,90), o segundo livro da série Vilões, o leitor descobrirá como Merit é o palco de um novo confronto capaz de alterar a balança do poder para sempre. E os caminhos de Marcella, Victor e Eli estão fadados a se cruzar em um encontro que vai definir a vida de todos.

 

Mindshift, de Barbara Oakley

Muitas vezes somos motivados a seguir nossas paixões, mas em Mindshift (Ed. BestSeller, 294 págs, R$ 49,90) a Dra. Barbara Oakley mostra como ampliá-las. Numa época em que somos constantemente solicitados a nos requalificar e reinventar para nos adaptar às novas tecnologias e ao mercado é possível descobrir e desenvolver talentos que não percebíamos em nós mesmos. Com base nas mais recentes descobertas neurocientíficas, a Dra. Oakley faz ir além das ideias simplistas e ultrapassadas sobre aptidão e habilidade, que fornecem apenas um vislumbre de quem somos agora — e poucas considerações de como podemos mudar. Utilizando como exemplo o perfil de pessoas que superaram todo tipo de limitação de aprendizado, a autora mostra que nossos maiores obstáculos podem ser conclusões preconcebidas que temos a nosso respeito.