Lançamento de “Migração e Intolerância” do Umberto Eco em debate ao vivo

21/06/2020 212 visualizações

Na próxima terça-feira (23), acontece ao meio-dia o lançamento do livro Migração e Intolerância (Ed. Record), de Umberto Eco, em debate online ao vivo no Facebook do Istituto Italiano de Cultura – (www.facebook.com/iicrio). No encontro, a filósofa Marcia Tiburi, autora de “Como conversar com um fascista” (Ed. Record) debate com a jornalista italiana Cristina Taglietti, e moderação do pesquisador Clodoaldo Cardoso (UNESP), sobre a visão manifestada por Umberto Eco para compreender o cenário político-social no qual os mal-entendidos e ideias retrogradas parecem prosperar.

Migração e Intolerância é parte de uma coleção de ensaios essenciais para enxergar o outro com novos olhos. Os quatro ensaios que o compõem convidam a pensar sobre temas hoje ainda mais atuais e urgentes do que na época em que os textos foram escritos. Na obra, Eco explica as diferenças entre os fenômenos de “migração” e “imigração”, apontando suas características e consequências, além de explicitar as nuances entre fundamentalismo, integrismo, racismo e intolerância, tratando de seus perigos no mundo contemporâneo. Para o autor , a compreensão mútua entre diversas culturas não significa avaliar a que o outro deve renunciar para se tornar igual, mas sim compreender o que as divide e aceitar essa diversidade. Para tanto, apresenta argumentos que demonstram que eliminar o racismo não significa demonstrar e se convencer de que os outros não são diferentes de nós, mas sim compreendê-los e aceitá-los em sua diversidade.

 

Sobre o autor

Umberto Eco (Alexandria, 1932 − Milão, 2016) foi filósofo, medievalista, semiólogo, crítico literário e midiólogo. Estreou na ficção narrativa com O nome da rosa, seguido de O pêndulo de Foucault, A ilha do dia anterior, Baudolino, A misteriosa chama da rainha Loana, O cemitério de Praga e Número zero. Entre suas numerosas obras ensaísticas (acadêmicas ou não), recordamos: Tratado de semiótica geral, Os limites da interpretação, Kant e o ornitorrinco, Da árvore ao labirinto, Quase a mesma coisa e A definição da arte. Publicou os volumes ilustrados História da beleza, História da feiura, Vertigem das listas e História das terras e lugares lendários. Reconhecido como um dos mais importantes escritores e pensadores dos últimos tempos, grande parte da sua obra se encontra publicada no Brasil pela Editora Record.