Respostas de um astrofísico, suspense de Amigo imaginário, nova série de Cassandra Clare e mais

9/12/2020 638 visualizações

Respostas de um Astrofísico, de Neil deGrasse Tyson 

Um conjunto de respostas sobre tudo o que você sempre quis saber sobre a origem do universo, teorias da conspiração, alienígenas, o fim do mundo, vida após a morte, astronomia, terrorismo, racismo, religião, cultura, educação, política, ciências, pseudociências e muito mais em Respostas de um Astrofísico (Record, 272 págs, R$ 49,90). Nele, 0 cientista e diretor do Planetário Hayden (no Museu Americano de História Natural em Nova York), Neil deGrasse Tyson responde uma centena de questões baseado em perspectivas cósmicas, de uma forma direta, esclarecedora e, às vezes até irônica, o que reflete sua popularidade e posição de destaque como educador e divulgador da ciência.

Amigo imaginário, de Stephen Chbosky

O aguardado livro de Stephen Chbosky, o autor de As vantagens de ser invisível, Amigo imaginário (Record, 770 págs, R$ 69,90) é o thriller do momento. Na trama Kate Reese está fugindo, determinada a buscar uma vida melhor para ela e para o filho Christopher. Ela abandona um relacionamento abusivo e escapa no meio da noite para uma cidadezinha calma e perfeita. Até que Christopher desaparece por seis longos dias sem deixar nenhum rastro. O desespero toma conta de Kate, e a polícia da cidade faz buscas incansáveis para descobrir o paradeiro do menino. Até que ele surge no meio da noite saindo de um bosque nos limites da cidade. Ileso, mas mudado. Christopher volta com uma voz na cabeça que apenas ele pode ouvir e com uma missão que apenas ele pode cumprir: construir uma casa na árvore no bosque da Mission Street antes do Natal; caso contrário, sua mãe e todos na cidade sofrerão as consequências.

Burnout, de Amelia Nagoski e Emily Nagoski

Esgotamento físico e mental causado por condições de trabalho extremamente desgastantes e competitivas? A síndrome de Burnout é um distúrbio emocional  cada vez mais comum, principalmente entre as mulheres. Burnout (Best-Seller, 280 págs, R$ 44,90) é indicado para todas as que já se sentiram sobrecarregadas e exaustas por tudo o que precisam fazer e que, mesmo assim, pensam que não estão fazendo o suficiente. Emily Nagoski, doutora em medicina comportamental e Amelia Nagoski, sobrevivente da síndrome de burnout, levam em consideração os obstáculos reais e as pressões sociais que prejudicam o bem-estar feminino. E explicam com compaixão e otimismo o que as mulheres enfrentam e como devem agir para sair do ciclo de estresse.

O suicídio do Ocidente, de Jonah Goldberg

Em O suicídio do Ocidente (518 págs, R$ 89,90), Jonah Goldberg afirma que somente uma vez, nos últimos 250 mil anos, os humanos se depararam com uma forma de romper o ciclo eterno de pobreza, fome e guerra que definiu boa parte de nossa história — na Inglaterra do século XVIII, com o surgimento do capitalismo democrático liberal. Se a democracia, o individualismo e o livre mercado fossem o destino da humanidade, teriam aparecido muito antes na nossa escalada evolutiva. Neste momento em que o autoritarismo, o tribalismo, a política identitária, o nacionalismo e o culto à personalidade estão destruindo as democracias por dentro, Goldberg expõe as tendências suicidas do Ocidente de ambos os lados do espectro político. Para que o Ocidente sobreviva, precisamos reconhecer e agradecer por tudo que a civilização nos proporcionou e redescobrir os ideais que nos tiraram da lama no passado para que não retornemos a ela.

Sussurros, de Orlande Figes 

Sussurros (Record, 824 págs, R$ 129,90) conta os bastidores de um dos mais importantes momentos políticos dos tempos modernos: as histórias ocultas de famílias soviéticas comuns que viveram sob a tirania de Stalin. Fundamentado em centenas de documentos (cartas, diários, documentos pessoais, memórias, fotografias e objetos) escondidos até recentemente por sobreviventes do terror de Stalin em gavetas e sob colchões em casas espalhadas pela Rússia. Em cada família, foram feitas longas entrevistas com os parentes mais velhos, capazes de explicar o contexto dos documentos e situá-los na história não contada. Esses materiais foram reunidos em um arquivo especial, que representa uma das maiores coleções de documentos sobre a vida privada no período de Stalin.

Corrente de ouro, de Cassandra Clare 

No primeiro volume da nova série, Cassandra Clare, traz o período eduardiano londrino em Corrente de ouro (Galera, 598 págs, R$ 59,90). Um tempo de luzes elétricas e sombras extensas, a celebração da beleza artística e a selvagem busca pelo prazer, com demônios à espreita no escuro. Por anos a paz reinou no mundo dos Caçadores de Sombras. James e Lucie Herondale, filhos dos famosos Will e Tessa, cresceram e desenvolveram-se em um ambiente harmônico com sua família e amigos, ouvindo histórias sobre o bem derrotando o mal e o amor como o grande vencedor. Mas tudo muda quando as famílias Blackthorn e Carstairs vêm para Londres, assim como uma espécie de praga nunca vista antes, implacável e inevitável.

Talvez agora, de Colleen Hoover 

Colleen Hoover retorna a história de Ridge, Sydney, Maggie, Warren e Bridgette em Talvez agora (Galera, 352 págs, R$ 49,90 ). Com com novos cenários e personagens ainda mais comoventes, a sequência de Talvez um dia é contada sob vários prismas e, como um bom romance, não podem faltar as boas doses de risos e as lágrimas. A história traz novas descobertas pessoais e nos relacionamentos embalados por uma atmosfera musical, tratando de temas como amizade, lealdade e, principalmente, o real significado de união. Colleen Hoover retorna com várias histórias de amor, situações-limite e, principalmente, personagens perfeitamente imperfeitos.