Os três lançamentos em brochura

Novas edições de clássicos em brochura

2/02/2022 203 visualizações

Romances clássicos de Umberto Eco, Ernest Hemingway e Mario Puzo ganham novas edições em brochura. Os três já foram adaptados para o cinema.

Nova capa de 'O nome da rosa' traz o nome de Umberto Eco e o título do livro. Há ilustrações inspiradas na obra de Angelo Agostini e moldura

A nova edição de O nome da rosa (Ed. Record, 588 págs, R$ 94,90), sucesso de crítica e público desde os anos 1980, tem texto revisado pela tradutora Ivone Benedetti, incorporando modificações feitas pelo próprio Umberto Eco em 2012.

A grafia dos nomes históricos foi uniformizada, ajustando às peculiaridades da língua lusófona, e o volume conta com um glossário das citações em latim para os leitores brasileiros.

No livro, o autor italiano utiliza um roteiro policial, no estilo de Conan Doyle, que se desenvolve na última semana de novembro de 1327, em um mosteiro franciscano da Itália medieval. Neste mosteiro, paira a suspeita de heresia, e para a investigação é enviado o frei Guilherme de Baskerville. Porém, a missão é interrompida por sete excêntricos assassinatos.

O romance foi adaptado para o cinema, com direção de Jean-Jacques Annaud e estrelado por Sean Connery. Umberto Eco, que morreu em 2016, teria feito 90 anos em janeiro de 2022.

 

 

 

Capa de 'O Jardim do Éden'

O segundo destaque é O jardim do Éden (Ed. Bertrand Brasil, 322 págs, R$ 69,90), do norte-americano vencedor do Pulitzer e do Nobel de Literatura Ernest Hemingway, morto em 1961.

O livro, que estava há anos fora do catálogo, foi publicado postumamente, em 1986, mas começou a ser concebido em 1946, na mesma época em que Hemingway lançou obras como O velho e o mar e Paris é uma festa. Apesar de não ser um romance autobiográfico, muitas semelhanças envolvem o autor e seu protagonista.

David Bourne é um jovem escritor norte-americano em ascensão, recém-casado, ávido por escrever a próxima história. Durante a lua de mel na Côte d’Azur, o casal passa a viver um perigoso jogo erótico ao se apaixonar pela mesma mulher. Em meio a esse triângulo amoroso, Hemingway nos dá pistas do que é ser escritor por meio das lutas intelectuais do protagonista. O livro teve adaptação para o cinema em 2008 sob direção de John Irving.

 

 

 

Capa de 'O poderoso chefão'

 

O poderoso chefão (Ed. Record, 518 págs, R$ 74,90), de Mario Puzo, morto em 1999, já vendeu mais de 100 mil exemplares no Brasil e moldou o gênero de Máfia, dando origem à trilogia cinematográfica dirigida por Francis Ford Coppola, com um elenco de astros como Marlon Branco, Al Pacino e Robert De Niro, que levou diversos Oscars.

O protagonista é Don Corleone, tirano, chantagista e assassino, que se aproxima do fim de uma longa vida no crime e precisa preparar os filhos para administrar os negócios da família.

A edição especial do livro tem nova capa e nova tradução. Nascido em Nova York, filho de imigrantes italianos, Mario Puzo escreveu romances e roteiros para o cinema, incluindo Terremoto, Superman e os três filmes baseados em seu best-seller. Em 2022, o lançamento de O poderoso chefão no cinema faz 50 anos. Para marcar a data, os filmes foram restaurados e serão exibidos novamente.

 

Confira também: 90 anos de Umberto Eco celebrado com dois lançamentos