35 noites de paixão (edição de bolso)

Contos escolhidos

Autor(es): Dalton Trevisan
Editora: BestBolso
  • Livro de Bolso R$34,90

R$34,90

Em estoque

Compartilhe:


Sinopse

“Considero Dalton Trevisan um excelente contista, que se mantém num caminho firme. Ele teve a coragem de adotar a narrativa curta num tempo em que esta ainda não era predominante.” Antônio Candido, Revista Veja “Trevisan é brilhante ao transmitir o tom, a atmosfera, a realidade dos fatos. Sua arte é corajosa.” The New York Times Dois contos acrescentados ao livro 33 contos escolhidos, formando 35 contos do curitibano premiado Dalton Trevisan. Seleção feita pelo próprio autor, que considera esses textos os melhores em toda sua obra. Contos enxutos e secos que retratam sua ficção de primeira qualidade. A coletânea traz histórias consagradas como Capitu sou eu, A faca no coração, Lincha tarado, lincha e Cemitério de elefantes, entre outras. Nelas reaparecem os temas recorrentes de Trevisan: os desastres do amor, os infernos particulares, a guerra dos sexos, as cenas da vida cotidiana, a condição humana. Tudo composto com exímia acuidade poética. Nada se perde na preciosa essência de suas tramas. Os livros do escritor já foram traduzidos para diversos idiomas, como o inglês, o espanhol e o italiano. Na Hungria, alguns de seus contos inspiraram uma série de TV. No Brasil, Trevisan teve textos adaptados para o cinema e para a TV.

Sobre o autor

Dalton Trevisan
Dalton Trevisan

No dia 14 de junho de 1925, nasce Dalton Trevisan. Em Curitiba, é claro. A mesma Curitiba em que cresce e ganha a fama de “vampiro”. A mesma Curitiba que eternizou em tantos contos — e que, justamente por isso, tem com ele um débito eterno. A mesma Curitiba cheia de mistérios. O próprio escritor é um deles: para se conceber um histórico de Trevisan, é preciso a habilidade das cerzideiras, cosendo retalhos aqui e ali, em uma ou outra reportagem, nas antigas e raras entrevistas. Formado em Direito, exerceu a função de repórter policial e crítico de cinema. Um acidente com o forno de uma olaria, em 1945, quase lhe tira a vida. Trevisan foi internado com fratura de crânio, mas se recuperou para editar, a partir do ano seguinte, a revista Joaquim, que duraria até 1949. Em 1950, o escritor vai para a Europa. Casa-se em 1953, tornando-se pai de duas filhas. Escondeu-se no anonimato para vencer um concurso de contos no Paraná, em 1968. Gosta de filmes de bangue-bangue e de passear pelas ruas da capital paranaense. Já teve livros traduzidos para diversos idiomas, como o inglês, o espanhol e o italiano. Na Hungria, alguns de seus contos inspiraram uma série de TV. No Brasil, alguns textos foram adaptados para o cinema e a TV. Seus livros são editados pela Record desde 1978. Durante anos, seus livros ganharam identidade visual criada pelo artista gráfico Poty. Depois, a parceria mudou: figuras em nanquim do dadaísta alemão George Grosz, resgatadas da Berlim do tempo da república Weimar, dão o tom apocalíptico que os escritos de Trevisan foram assumindo.

Características

  • ISBN: 978-85-7799-161-7
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 18cm
  • Largura: 12cm
  • Profundidade: 0.8cm
  • Lançamento: 02-09-2009
  • Páginas: 168