CRÍTICA À TOLICE FEMININA

Autor(es): Agenita Ameno
Editora: Record
  • Brochura R$47,90

R$47,90

2 em estoque

Compartilhe:

Sinopse

Em CRíTICA À TOLICE FEMININA, a socióloga mineira Agenita Ameno desmistifica as conquistas feministas do século XX e mostra como a economia capitalista foi a principal responsável pelo primeiro passo na busca da igualdade entre homens e mulheres. “As conquistas são conquistas, mas não femininas”, esclarece a autora, “são moldadas pelo sistema para as mulheres”. Longe de apagar as vantagens conseguidas com o capitalismo, Agenita sugere um novo modelo social, onde as riquezas possam ser usufruídas por todos. Sem prejuízo para ninguém. CRíTICA À TOLICE FEMININA desperta a consciência feminina para sua verdadeira importância no sistema de trabalho: a verdadeira tolice feminina é o total desconhecimento ou sub-aproveitamento do potencial revolucionário que o gênero possui. “As mulheres não se rebelam. Pecam por omissões, enquanto os homens pecam por ações, ” explica a socióloga. CRíTICA À TOLICE FEMININA – presente para a filha de 3 anos -, traz um manifesto feminino com o objetivo de derrubar o atual sistema e instalar uma ditadura do prazer. Onde as mulheres não precisem estar sempre lindas, prontas e felizes – mas sem apagar a chama da angústia de não serem suficientemente lindas, prontas e felizes. Uma nova ordem, em que não se exija a perfeição ou se cobre qualquer imperfeição. Uma sociedade dominada por princípios humanitários, e não dominada por homens ou mulheres. “Não é a mulher que tem que se desdobrar. O sistema tem que mudar”, afirma. Agenita, no entanto, é contrária ao movimento panfletário feminista. “O movimento feminista deveria se reformar e se tornar um movimento humanista.” O livro analisa a cobrança excessiva dos meios de comunicação sobre as mulheres e a exagerada valorização da imagem. Não basta ser algo. É preciso parecer e se vestir como esse algo. Dessa forma, a executiva nunca vestiria uma roupa decotada, mesmo no calor, por medo de parecer menos competente. E uma mulher “popozuda” sempre se vestirá de forma sexy, pois é isso que se espera dela. CRíTICA À TOLICE FEMININA quer atingir essas mulheres. Mulheres que fazem parte do poder econômico e político e que são as maiores vítimas da hipnose causada pelos discursos de emancipação feminina. “E que não o vejam como uma atitude feminista e arrogante”, sentencia Agenita, “basta olhar ao redor e perceber que tudo o que se relaciona às mulheres é o que mais proporciona lucro à economia”. Sobre o autor(a): Agenita Ameno nasceu em Coronel Fabriciano, Minas Gerais. Casada e mãe de 5 filhos, ela é socióloga formada pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desde 1993, coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisas Sociais de Belo Horizonte, que ajudou a fundar.

Sobre o autor

Agenita Ameno

Características

  • ISBN: 978-85-01-06012-9
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 21cm
  • Largura: 14cm
  • Profundidade: 2cm
  • Lançamento: 28-05-2001
  • Páginas: 208