Foto Dialogando com a própria história
Foto Dialogando com a própria história
Capa Dialogando com a própria história
4ª capa Dialogando com a própria história
 

Dialogando com a própria história

Selecione o formato

R$49,90

87 em estoque

Calcular Frete
Forma de Envio Custo Estimado Tempo de Entrega
Compartilhe:

Sinopse

Dialogando com a própria história é o registro de encontros de pessoas dispostas a falar e a ouvir, e um convite a entrar na conversa. Diria também que é uma oportunidade de reconhecimento na vida do interlocutor. Paulo Freire e Sérgio Guimarães abordam contextos políticos e culturais por eles vividos, tendo como ponto de partida a ditadura no Brasil. O nomadismo involuntário por que tiveram de passar, devido a questões políticas, se torna também uma possibilidade de “aprendizagem do mundo” e de encontro com o “outro”. O diálogo iniciado em Genebra apresenta elementos da história contemporânea com a significação de quem os vivenciou, exercício concreto de um conceito-chave de Paulo Freire, o de sujeito da história. Se reconhecer como sujeito da história é exercício político e pedagógico de extrema importância e é inquestionável o impacto dessa noção nos países que passaram por ditaduras. Eles têm como perspectiva a política participativa e a educação dialógica, comprometida com a emancipação dos marginalizados frente aos mecanismos de exclusão e controle. Não apenas a teorizam e a praticam, como lhe creditam destaque nas transformações das sociedades pós-regimes totalitários. Os dois sabem que a memória segue caminhos não lineares. A conversa entre eles parece não ter fim e instiga para além das páginas impressas. Poderíamos lê-los apenas por suas memórias, no entanto, a provocação de ser exporem assim é mais radical. Sutilmente eles nos convidam às nossas memórias, estimulando que outras histórias venham à tona. Assim os sujeitos anônimos podem se tornar sujeitos visíveis, o que faz com que os diálogos entre os autores, e com eles, continuem mundo afora. Marcos Reigota

Sobre o autor

Paulo Freire

Paulo Freire (Recife, 1921–São Paulo, 1997) é Patrono da Educação Brasileira. É um dos brasileiros mais célebres e um dos filósofos do século XX mais lidos do mundo, segundo levantamento do Massachusetts Institute of Technology. Escreveu dezenas de livros, entre eles, Pedagogia do oprimido, a terceira obra de ciências sociais e humanas mais citada no mundo, de acordo com a London School of Economics.
Em 1963, em Angicos, interior do Rio Grande do Norte, trezentos trabalhadores rurais foram alfabetizados em apenas 40 horas, pelo método proposto por Paulo Freire. Esse foi o resultado do projeto-piloto do que seria o Programa Nacional de Alfabetização do governo de João Goulart, presidente que viria a ser deposto em março de 1964. Em outubro desse mesmo ano, Freire deixou o Brasil para proteger a própria vida. Apenas voltou a visitar o país em 1979, com a abertura democrática.
Ao longo de sua história, Paulo Freire recebeu mais de cem títulos de doutor honoris causa, de diversas universidades nacionais e estrangeiras, além de inúmeros prêmios, como Educação para a Paz, da Unesco, e Ordem do Mérito Cultural, do governo brasileiro. Integra o International Adult and Continuing Education Hall of Fame e o Reading Hall of Fame.

Sérgio Guimarães
Sérgio Guimarães

Características

  • ISBN: 978-85-7753-187-5
  • Formato: Brochura
  • Altura: 21cm
  • Largura: 14cm
  • Profundidade: 2cm
  • Lançamento: 31-03-2013
  • Páginas: 160
Gêneros: