Eles em nós

Retórica e antagonismo político no Brasil do século XXI

Autor(es): Idelber Avelar
Editora: Record
  • Brochura R$54,90

R$54,90

Compartilhe:

Sinopse

Eles em nós é uma tentativa de colocar a análise do discurso a serviço da compreensão da catástrofe política que aconteceu ao Brasil do século XXI.

 

O Brasil do século XXI vive antagonismos políticos que não podem ser nomeados sem que, automaticamente, você assuma uma posição – uma posição que passa, necessariamente, pela linguagem que se usa, e que sofreu grandes modificações nos últimos vinte e poucos anos. Idelber Avelar brinca ao afirmar que um brasileiro que hibernasse em 1995 e acordasse em 2010 não teria grande dificuldade de ler os jornais, por mais que ele pudesse se surpreender com a popularidade de Lula (então por volta de 80%) e com o fato de que haveria Olimpíadas no Brasil, mas uma história muito distinta aconteceria com o hipotético viajante do tempo que acordasse seis, oito ou dez anos depois da passagem de Lula a Dilma em 2010.

Eles em nós é um estudo da interseção entre o funcionamento da linguagem e os processos políticos que o Brasil tem vivido nesse período, incluindo as manifestações de junho de 2013, a Lava Jato e o bolsonarismo. O livro vai das hipérboles com que o Executivo tem pensado o país ao lexicocídio, o assassinato de palavras, sofrido pelo português brasileiro neste século. Analisa o mascaramento de antagonismos no sistema político e os oximoros com que o pacto lulista os administrou. Discute a conversão de substantivos comuns em nomes próprios nos casos de junho de 2013 e da Lava Jato, e conclui com uma investigação das raízes históricas, antropológicas e discursivas do bolsonarismo na sociedade brasileira.

“Convido o leitor a examinar este livro e acolher as contribuições que ele possar dar para que sejamos capazes de sair do mero e repetitivo embate, dispondo-nos ao livre e produtivo debate” – trecho da orelha de Marina Silva.

Sobre o autor

Idelber Avelar
Idelber Avelar

Idelber Avelar é professor de estudos latino-americanos na Universidade Tulane, em Nova Orleans. Seus primeiros livros, Alegorias da derrota e Figuras da violência, foram lançados originalmente em inglês, circulam em espanhol e contribuíram à constituição dos estudos acadêmicos das literaturas e culturas pós-ditatoriais. Entre seus prêmios, contam-se o Kovacs, da Modern Language Association, e o primeiro lugar no concurso Itamaraty de ensaios sobre Machado de Assis. Seus livros mais recentes são Crônicas do estado de exceção e Transculturación en suspenso. De 2004 a 2012, editou o blog O Biscoito Fino e a Massa, sobre política, literatura, música e futebol. Desde então, publica seus escritos breves e cotidianos no Facebook (/idelber.avelar), no Twitter (@iavelar), no portal O Estado da Arte e ocasionalmente na imprensa.

Características

  • ISBN: 978-85-01-11920-9
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 23cm
  • Largura: 15.5cm
  • Profundidade: 1.8cm
  • Lançamento: 08-03-2021
  • Páginas: 322