Oferta!
 

Manual do covarde

Autor(es): Guilherme Fiuza
Editora: Record
  • Brochura R$49,90 R$39,90

R$49,90 R$39,90

Em estoque

Compartilhe:


Sinopse

O impeachment de Dilma Rousseff, o pós-impeachment e o circo de farsantes que sequestrou o Brasil.

No Manual do covarde, o jornalista Guilherme Fiuza faz uma crítica afiada e documentada, porém revestida de humor, ao período que se seguiu à presença de representantes do PT na Presidência do país, marcado pela corrupção. Tomando o impeachment de Dilma Rousseff como ponto de partida, o livro passa pela operação Lava-Jato e chega até a prisão de Lula, em abril de 2018.

 

Nesta crônica do falso despertar político no Brasil e no mundo – espécie de feira politicamente correta -, Fiuza revela o modus operandi daqueles que considera os covardes: personagens que simulam altruísmo para obtenção de ganhos pessoais, e que estão em todas as esferas da sociedade, não somente na política.

 

Com seu humor ácido e utilizando-se de expressões como “roubar dos pobres para dar aos defensores dos pobres”, o autor demonstra que é muito eficiente tratar como heróis aqueles que considera falsos heróis: assim, a falsidade e o ridículo de cada um deles ficam mais evidentes.

 

Quanto maior a zombaria dos impostores, maior o sarcasmo do autor ao arrancar seus disfarces solenes. Destaque para o thriller da conspiração entre um procurador-geral e um caubói, com a bênção da corte suprema e de parte da imprensa, que Fiuza apontou sabendo o preço a pagar.

 

De Lula a Bono Vox, de Maduro ao papa, do STF à MPB, do PT a Hollywood, em Manual do Covarde Guilherme Fiuza biografou para você as melhores farsas do século 21. Aprenda com quem faz.

Sobre o autor

Guilherme Fiuza

Guilherme Fiuza, jornalista e escritor, é autor de Meu nome não é Johnny, transformado em longa-metragem (maior bilheteria nacional de 2008, vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de roteiro adaptado), 3.000 dias no bunker, também adaptado para o cinema, Bussunda: a vida do casseta, Não é a mamãe: para entender a era Dilma, O Império do Oprimido (romance em adaptação para cinema e TV), Que horas ela vai?, entre outros. Escreveu a comédia teatral Eu e ela e é coautor da minissérie O brado retumbante (TV Globo), indicada ao Prêmio Emmy Internacional.

Características

  • ISBN: 978-85-01-11457-0
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 23cm
  • Largura: 15.5cm
  • Profundidade: 0.9cm
  • Lançamento: 03-08-2018
  • Páginas: 182