Capa Mulherzinhas
 

Mulherzinhas

Editora: José Olympio
  • Brochura R$49,90

R$49,90

Em estoque

Compartilhe:

Sinopse

Inicialmente considerado um romance infantojuvenil, Mulherzinhas é hoje, para leitores de todas as idades, um romance feminista entre os maiores clássicos da literatura americana.

É provável que Louisa May Alcott jamais tenha sonhado em deixar uma marca tão profunda na literatura. Mas foi o que fez essa mulher extraordinária! Abolicionista ferrenha, sufragista, feminista até os ossos em uma sociedade cuja voz da mulher mal passava de um sussurro, ela ousou desafiar as convenções ao decidir viver de sua escrita — entre outros tantos feitos incríveis. Little Women, publicada em 1868, sua obra mais aclamada, foi um enorme sucesso em seu lançamento, a ponto de os leitores escreverem para a autora implorando por mais um pouco das quatro irmãs. E Louisa prontamente os atendeu no ano seguinte, com Good wives. O motivo de tanto encantamento fica claro tão logo conhecemos as irmãs March: quatro garotas cheias de sonhos tentando extrair o melhor de cada dia, numa América assolada pela Guerra Civil e assombrada pela fome.
Neste primeiro volume, acompanhamos a vida das filhas de um clérigo que escolheu servir ao país na guerra, fazendo o melhor que podem para distrair a mãe e manter alguma normalidade em casa. É fácil para Meg, a mais velha das quatro, com sua personalidade serena e quase maternal. O oposto acontece com a intempestiva Jo; a aspirante a escritora tem dificuldade para domar seu gênio e não se conforma com a “má sorte” de ter nascido mulher, sendo assim proibida de lutar ao lado do pai. Já Beth, tão doce quanto as músicas que seus dedos extraem do velho piano, enfrenta seus próprios demônios. A mimada Amy sonha acordada com belos vestidos, joias brilhantes e um príncipe encantado, como qualquer menina de sua idade. Essas adoráveis mulheres não poderiam ser mais diferentes. No entanto, há algo que as une mesmo nas piores desavenças: o amor de umas pelas outras. E será esse amor que as ajudará a enfrentar o período mais sombrio de suas vidas…
Alegre, delicado e comovente, Mulherzinhas é um retrato fiel da sociedade americana em meados do século 19, da dura realidade e das lutas constantes de quatro mulheres jovens e imperfeitas tentando sobreviver em um mundo onde apenas o perfeito é aceitável. Uma leitura deliciosa do início ao fim. Todo amante de livro precisa tê-lo na estante!

Sobre o autor

Louisa May Alcott
Louisa May Alcott

Louisa May Alcott nasceu em Germantown, na Pensilvânia, em 1832, e foi a segunda das quatro filhas de Abba May Alcott e Bronson Alcott, proeminente intelectual e reformista social transcendentalista. Criada em Concord, Massachusetts, e instruída pelo pai, desde cedo esteve sob a influência dos grandes homens do círculo dele: Ralph Waldo Emerson, Nathaniel Hawthorne, o ministro Theodore Parker e Henry David Thoreau. Desde a juventude, ela sustentou a família de diversas maneiras: costurando, dando aulas, fazendo serviços domésticos e escrevendo.

Em 1862, foi enfermeira voluntária do Exército num hospital da União durante a Guerra Civil americana ― uma experiência que lhe rendeu material para seu primeiro livro bem-sucedido, Hospital Sketches (1863). Entre 1863 e 1869, publicou anonimamente diversos contos góticos ou sensacionalistas. A fama veio com a publicação de Mulherzinhas (1868-9). Participante ativa no movimento pelo sufrágio feminino e no movimento da temperança, Alcott morreu em Boston em 1888, no dia em que seu pai foi enterrado.

Características

  • ISBN: 978-85-03-01374-1
  • Título Original: Little Women
  • Tradutor: Maryanne Linz
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 23cm
  • Largura: 15.6cm
  • Profundidade: 1.7cm
  • Lançamento: 10-02-2020
  • Páginas: 322