O Afeganistão depois do Talibã

Onze histórias afegãs do 11 de Setembro e a década do terror

  • Brochura R$59,90

R$59,90

1106 em estoque

Calcular Frete
Forma de Envio Custo Estimado Tempo de Entrega
Compartilhe:

Sinopse

Às vésperas dos 10 anos do início da invasão do Afeganistão por tropas militares internacionais, lideradas pelos EUA, Adriana Carranca lança O Afeganistão depois do Talibã – Onze histórias do Onze de Setembro. No livro-reportagem, os fatos se apresentam do ponto de vista de onze personagens de uma trama em depoimentos colhidos durante viagens pelo interior do Afeganistão e do Paquistão. A jornalista brasileira entrevistou uma herdeira do profeta Maomé, um talibã, um senhor de guerra, uma candidata a presidente e uma dona de casa afegã analfabeta, entre outros, dando a eles igual peso e com o mesmo espírito que rege os melhores trabalhos de reportagem – sem julgamentos nem proselitismos. No convívio com o povo, a autora conheceu de perto a trágica realidade da guerra, por vezes sentida na própria pele. Protegida por uma burca, como o fazem as mulheres afegãs, visitou lugares considerados territórios proibidos para estrangeiros, tamanha a sua periculosidade. O texto é permeado pela emoção de quem conhece os lugares descritos e conviveu pessoalmente com seus habitantes. Esse período de quase dez anos teve um momento de grande importância simbólica com a captura e morte do saudita Osama Bin Laden no dia 2 de maio de 2011, na cidade de Abbottabad, no Paquistão. Fato que, para alguns, representou o epílogo desse processo histórico chamado aqui de Década do Terror, enquanto, para outros, foi apenas o início de mais um de seus sangrentos capítulos.

Sobre o autor

Foto de Adriana Carranca
Adriana Carranca

Adriana Carranca é jornalista, mestre em Políticas Sociais pela London School of Economics (LSE), é repórter especial do jornal O Estado de S.Paulo. Cobriu acontecimentos importantes no Irã, Egito, Israel, territórios palestinos, Haiti, México, Inglaterra, Estados Unidos, além do Afeganistão e Paquistão, entre outros. Em 2006, foi selecionada para o Dag Hammarskjöld Scholarship, da Associação de Correspondentes da ONU, e passou uma temporada como correspondente na sede da organização, em Nova York. É Jornalista Amiga da Criança, título dado pela Agência Nacional de Direitos da Infância a jornalistas que contribuam para a defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes. Participou da fundação e da diretoria da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). É coautora de O Irã sob o chador, publicado em 2010.

Características

  • ISBN: 978-85-200-1072-3
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 21cm
  • Largura: 14cm
  • Profundidade: 1.8cm
  • Lançamento: 30-09-2011
  • Páginas: 258