Oferta!
 

O GALO MÚSICO

Autor(es): Fernando Sabino
Editora: Record
  • Brochura R$54,90 R$43,90

R$54,90 R$43,90

Em estoque

Compartilhe:


Sinopse

A obra reúne criações literárias concebidas em diferentes fases da vida do escritor mineiro, “da juventude à maturidade, do desejo ao amor”.A primeira, escrita ainda muito jovem, conquistou um prêmio de âmbito nacional no Concurso Permanente de Contos da revista Carioca, que assim se manifestou: “Este conto é engenhoso. Revela qualidades de invenção e humorismo. Com trouvailles assim, muita gente tem escrito histórias que andam por aí, em livros e traduções. Convém acentuar, porém, que seu autor é quase um guri: um rapazinho de 14 anos.” Na apresentação do conto, o autor confessa que, embora exultante com o prêmio, o “rapa-zinho de 14 anos” não sabia o que queria dizer trouvailles e não gostou nada do “guri”.Aos 18 anos, Sabino conquista um prêmio ainda maior: a admiração de Mário de Andrade, numa carta de louvor ao seu conto “O companheiro” — narrativa de uma garotinha, na sua própria linguagem, sobre a amizade dela com um menino da mesma idade. Já o conto “O galo músico” se inspirou num galo de estimação de seu pai (cuja memória ele tanto prezou em No fim dá certo). O diabo do galo só fazia atormentar o jovem estudante, cantando dia e noite sob a janela de seu quarto. No conto, o personagem confessa que por pouco não o estrangulou. Seu pai gostou do conto, mas o aconselhou a viajar, conhecer outros lugares e pessoas mais interessantes. Seguiu o conselho, correu o mundo, mas não conheceu ninguém como seu pai. E confessa ter passado, daí em diante, a “ouvir o galo cantar sem saber onde”.Segue-se a novela “O outro pai”, sobre o drama de uma jovem adolescente lutando contra a paixão que lhe inspira o homem de quem se julgava filha. A vida adulta se inaugura sob o signo do desejo, nos amores de um estudante por sua senhoria e na iniciação de um jovem pela “ Primeira loura”, com seu repertório de requintes na cama. “O marido fiel” é aquele que encerra a noite de boemia nos braços de sua própria mulher. E “A menina de Búzios” vem a ser uma ninfeta, cuja lascívia o próprio Petrônio jamais imaginaria pudesse se inspirar no menino do seu Satyricon.Em “O rosto”, o que há de mais noturno na vivência do autor remete-o de novo aos 18 anos, ante a visão sinistra de um rosto através da vidraça. A noite é uma criança — uma menina a fugir da lascívia dos homens. E depois que “O fariseu” passa pela experiência infernal da maconha, a noite de amor da última novela, como no verso do poeta, é uma “Noite única”.

Sobre o autor

Fernando Sabino

Fernando Tavares Sabino nasceu em 12 de outubro de 1923. Publicou seu primeiro livro, Os grilos não cantam mais, ainda na adolescência. Recebeu, então, uma carta elogiosa de Mário de Andrade, dando início à preciosa correspondência entre ambos, mais tarde publicada sob o título Cartas a um jovem escritor (1982). Foi sócio de Rubem Braga na Editora do Autor e na Editora Sabiá. Escreveu dezenas de livros que se tornaram clássicos da literatura nacional, entre eles O encontro marcado (1956), seu primeiro romance, O menino no espelho (1982) e A faca de dois gumes (1985). Em 1999, foi agraciado pela Academia Brasileira de Letras com o prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Sabino morreu em outubro de 2004, na véspera de completar 81 anos.

Características

  • ISBN: 978-85-01-91350-0
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 21cm
  • Largura: 14cm
  • Profundidade: 2cm
  • Lançamento: 19-11-1998
  • Páginas: 224