O rei de Ramos

Autor(es): Dias Gomes

R$54,90

Compartilhe:


Sinopse

Peça clássica do consagrado autor Dias Gomes, O rei de Ramos reúne humor, ação, música, violência, crítica e ritmo. A trama conta com brilhantes canções de Chico Buarque e Francis Hime.     

 

Dias Gomes desenvolve em O rei de Ramos a crônica musicada da rivalidade de dois banqueiros do bicho, Mirandão e Brilhantina, cujo ódio recíproco não é suficiente para impedir o amor entre seus filhos, Taís e Marco.

Deliciosa comédia de costumes, a peça é também uma sátira da realidade brasileira contemporânea, com seu humor ágil e linguagem certeira. A simplicidade da história envolve;a ironia e a crítica social a temperam. Com enredo extremamente popular, as cenas são tipicamente brasileiras. Mais ainda: é particularmente carioca.

Dias Gomes é um mestre na criação de tipos e situações marcantes. Ninguém esquecerá os conflitos entre os dois banqueiros de bicho e sua conciliação, bem como a cena em que o contraventor Mirandão sai morto, nos braços do povo, com a explosão de ritmos, cores e alegrias de uma escola de samba em pleno desfile de carnaval.

Viva e autêntica em sua linguagem, que as excelentes canções de Chico Buarque e Francis Hime tanto realçam, a trama envolve e nos leva a participar das jogadas de Mirandão e a torcer pelo seu êxito.

 

“O rei de Ramos pode ser considerada uma revista musical sobre os vários níveis do capitalismo;uma leitura atenta revelará, para além dos sorrisos e do bom humor, a maneira dissolvente pela qual age esse sistema, através de uma visão corrosiva e cáustica. Em termos estéticos, é a tentativa de uma peça e de espetáculo genuinamente nacionais, com cheiro de Brasil e se fixando em tradições artísticas, técnicas e profissionais que foram descobertas e trabalhadas por nós mesmos.” – Flávio Rangel

A comédia de Dias Gomes apresenta um grande painel da vida brasileira: o capital, o lucro, as disputas, o poderio das multinacionais, o jogo do bicho, as escolas de samba, a malícia, a criatividade, a corrupção. A atualidade da obra reafirma a verve crítica e a genialidade do artista.” – José Dias

Sobre o autor

Foto de Dias Gomes
Dias Gomes

Alfredo de Freitas Dias Gomes nasceu em 1922 e escreveu diversas obras para o teatro, literatura, cinema e televisão. Entre suas peças teatrais, a mais célebre é O pagador de promessas (1959). Adaptada para o cinema em 1962, por Anselmo Duarte, conquistou vários prêmios internacionais, com destaque para a Palma de Ouro no Festival de Cannes. Foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 11 de abril de 1991. Morreu num acidente automobilístico em 18 de maio de 1999.

Características

  • ISBN: 978-65-5838-091-7
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 22.5cm
  • Largura: 15.5cm
  • Profundidade: 0.9cm
  • Lançamento: 11-07-2022
  • Páginas: 168