Olualê Kossola: As palavras o último homem negro escravizado

Editora: Record
  • Brochura R$54,90

R$54,90

Em estoque

Compartilhe:


Sinopse

Nesse trabalho fundamental da autora de Seus olhos viam Deus, Olualê Kossola: As palavras o último homem negro escravizado traz o poderoso relato de um dos últimos sobreviventes do tráfico atlântico levado para os Estados Unidos.

 

Em 1927, Zora Neale Hurston vai até a comunidade de Plateau, no Alabama, perto da cidade de Mobile, para entrevistar Cudjo Lewis, que está com 86 anos. Um dos milhões de homens, mulheres e crianças escravizados na África e trazidos para os Estados Unidos, Cudjo era então a única pessoa viva para contar uma parte importante da história do país. Hurston estava lá para registrar em primeira mão o relato de Cudjo – ou Olualê Kossola, seu nome na África – sobre o ataque que o levou a ser capturado e escravizado 50 anos depois da proibição do tráfico de pessoas nos Estados Unidos.

Em 1931, Hurston retorna a Plateau, a comunidade africana a quase 5 quilômetros de Mobile fundada por Cudjo e outros ex-escravizados de seu navio. Ao passar mais de três meses lá, ela pôde ter conversas profundas com Cudjo sobre os detalhes de sua vida. Durante essas semanas, a jovem escritora e o ex-escravizado já em idade avançada comeram pêssegos e melancias que cresciam no quintal dele e conversaram sobre o passado de Cudjo: as memórias de sua infância na África, os horrores de ser capturado e levado até um barracão para ser escolhido por senhores de pessoas escravizadas dos Estados Unidos, a experiência angustiante da travessia do Atlântico com mais de cem outras almas a bordo do Clotilda, os anos que passou escravizado, até o fim da Guerra Civil, e a vida depois de tudo isso.

Baseado nessas entrevistas, com a linguagem única de Cudjo e escrito do ponto de vista de Hurston com a compaixão e o estilo singular que fizeram dela uma das mais proeminentes autoras dos Estados Unidos do século XX, Olualê Kossola: as palavras do último homem negro escravizado ilustra com maestria os horrores da escravização de pessoas negras. Oferecendo uma compreensão do legado pernicioso que ainda assombra a sociedade americana, esse trabalho comovente e poderoso é uma contribuição inestimável para nossa história e cultura.

 

“Um impacto profundo no legado literário de Zora Neale Hurston.” – The New York Times

“Uma das maiores autoras de nosso tempo.” – Toni Morrison

Sobre o autor

Zora Neale Hurston
Zora Neale Hurston

Zora Neale Hurston nasceu em janeiro de 1891 no Alabama. Foi autora, antropóloga e cineasta. Seu trabalho sempre girou em torno das lutas raciais do sul dos Estados Unidos no início do século XX. Escreveu mais de cinquenta contos, peças e ensaios. No início da carreira, Zora conduziu pesquisas antropológicas e etnográficas na Barnard College e na Universidade de Columbia, com interesse especial no folclore afro-americano e caribenho e em como contribuíram para a identidade da comunidade negra. Zora morreu em janeiro de 1960.

Características

  • ISBN: 978-65-55-87312-2
  • Título Original: Barracoon: The Story of the Last “Black Cargo”
  • Tradutor: Bhuvi Libanio
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 21cm
  • Largura: 13.5cm
  • Profundidade: 1.3cm
  • Lançamento: 27-09-2021
  • Páginas: 240