Thriller de Alex Michaelides, biografia de Lenin, Freud e mais

24/08/2021 248 visualizações

As Musas, do Alex Michaelides

Do autor best-seller de A paciente silenciosa, o novo thriller de Alex Michaelides, Musas (Ed. Record, 350 págs. R$ 49,90) traz os assassinatos misteriosos de alunas  . Na trama, Mariana Andros é uma brilhante terapeuta de grupo assombrada por tragédias pessoais. Ela fica obcecada pelas Musas quando uma de suas integrantes, Tara, é encontrada morta a facadas. Como ex-aluna de Cambridge, Mariana logo suspeita que, por trás da beleza do prédio medieval que abriga a instituição secular e suas antigas tradições, repousa algo sinistro. E acaba se convencendo de que, apesar de ter um álibi, Edward Fosca é o responsável pelo assassinato. Mas por que o professor teria como alvo uma de suas alunas? E por que ele continua retornando aos ritos de Perséfone e sua jornada ao Submundo? O belo e carismático professor de tragédia grega na Universidade de Cambridge é adorado tanto pelos funcionários quanto pelos alunos da instituição — principalmente pelas integrantes de uma sociedade secreta de alunas conhecida como “As Musas”.

Dominando as megatendências – O segredo de um mundo em constante evolução, de Doris Naisbitt e John Naisbitt 

Doris e John Naisbitt são especialistas em descobrir as grandes tendências que se destacarão no futuro. E após anos de pesquisa, eles estão sempre se perguntando: qual será a próxima? Com o objetivo de entender a complexidade das mudanças que ocorrem no mundo e descobrir qual grande mudança está prestes a acontecer, surge Dominando as megatendências (Best-Seller, 280 págs, R$ 44,90). Uma vez propagada, a informação é consumida por todo tipo de pessoa, com bagagens culturais diversas. Considerando que a tendência natural é ignorar informações que coloquem em risco as expectativas, Doris e John optaram por apresentar diretrizes sobre como derrubar barreiras internas e externas de percepção, incentivando a compreender os processos de mudança na sociedade e como eles afetam o futuro. Com esse conhecimento é possível tomar decisões melhores para sua vida pessoal e para o seu negócio.

O clube dos amigos imaginários, da Glau Kemp

Narrando os encontros e desencontros desse grupo de amigos nada convencionais, O clube dos amigos imaginários (Verus Editora, 280 págs, R$ 39,90) insere o leitor em um universo repleto de sensibilidade, muitas vezes incompreendida, e acontecimentos capazes de transformar para sempre a vida de cada um de seus personagens. Vanessa e Thiago são dois jovens que ainda não abandonaram seus amigos imaginários. Depois de perderem o grupo de terapia que frequentam, eles decidem criar o clube dos amigos imaginários com Ricardo e Júlia, para continuar se reunindo e encontrar apoio para seus medos e traumas. Com muitos sonhos e amigos em comum, os quatro se jogam em uma série de aventuras que só o destino sabe onde vai dar. Em seu segundo livro, Glau Kemp leva a refletir sobre os caminhos pelos quais a mente pode perambular para nos ajudar a crescer e confirma seu talento para a literatura juvenil.

Lenin: A biografia definitiva, do Robert Service

Lenin é uma figural colossal, cuja influência na história do século XX não pode ser subestimada. Em Lenin: A biografia definitiva ((Ed. Record, 714 págs, R$ 94,90), Robert Service traz uma análise completa e original. Uma biografia meticulosa e definitiva. A infância de Lenin é examinada em detalhes, assim como sua família, educação, casamento, estilo de vida e hábitos. Finalmente, chega-se a um retrato completo do desenvolvimento pessoal do fundador da União Soviética. Na obra, Service lança um novo olhar sobre Lenin como líder político e, ao mesmo tempo, como pensador. Sob o prisma de sua trajetória, analisa a Revolução de Outubro, as ideias do marxismo-leninismo, o estado unipartidário, a política econômica comunista, a ditadura e a política da Europa no entreguerras. E, ao investigar as origens da União Soviética, elucida a natureza do Estado e da sociedade deixados por Lenin — um Estado e uma sociedade que não desapareceram inteiramente após o colapso do regime soviético em 1991.

Cartas aos filhos, de Sigmund Freud e Michael Schröter

Inédito no Brasil, Cartas aos filhos (Civilização Brasileira, 644 págs, R$ 119,90) mostra uma faceta pouco conhecida do chamado “pai da psicanálise”. Nesta obra, estão reunidas cartas trocadas por Freud com cinco de seus seis filhos, genros e noras, além de fotos raras da família Freud. Este livro pode ser considerado um documento da história contemporânea, já que serve como aparato para a compreensão dos escritos, por meio das quais é possível conhecer o lado mais íntimo e familiar do grande psicanalista. Esta reunião de cartas revela Freud como pai presente, envolvido e preocupado com as situações vividas por seus filhos, que sempre os respeitou com ternura e humor. A vida cotidiana dessa figura histórica fica em evidência, sua capacidade de orientar e aconselhar, sem apresentar tom moralizante, e seu empenho em manter uma unidade familiar, que tanto tinha importância para ele.

 

Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos, da Jennifer E Smith

Novo romance de Jennifer E Smith, Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos (Galera, 302 págs, R$ 49,90), traz um romance sobre família, futuro, autoconhecimento e a jornada de um novo amor na estrada. Antes do ingresso na universidade, Hugo e sua namorada tem a ideia perfeita: passar uma semana inteira juntos em uma viagem de trem pelos Estados Unidos. Mas, então, ela termina o relacionamento e lhe devolve, como presente de despedida, as passagens para a viagem planejada de última hora. O único problema: está tudo – passagens, reservas de hotéis – registrado no nome de sua agora ex-namorada, Margaret Campbell. Intransferível e não reembolsável. Enquanto isso, em outro continente, Mae está ligeiramente sem rumo, tendo terminado recentemente um relacionamento que parecia caminhar a lugar nenhum e sofrendo por não ter sido aceita no curso de cinema na universidade. Quando o destino faz sua mágica e ela se depara com o anúncio de Hugo buscando uma substituta para Margaret Campbell (por coincidência, seu nome completo), ela tem certeza de que esta é exatamente a aventura que precisa para se livrar da recente decepção, alimentar a mente com ideias para seu próximo filme e, principalmente, sair da zona de conforto composta pelos pais e a avó.

A vida invisível de Addie LaRue, da V.E. Schwab

França: 1714. Addie LaRue não queria pertencer a ninguém ou a lugar nenhum. Em um momento de desespero, a jovem faz um pacto: a vida eterna, sob a condição de ser esquecida por quem a conhecer. Um piscar de olhos, e, como um sopro, Addie se vai. Uma virada de costas, e sua existência se dissipa na memória de todos. Em A vida invisível de Addie LaRue (Galera, 504 págs, R$ 59,90), o aguardado best-seller de V.E. Schwab, conheça Addie e se perca em sua vida invisível — porém memorável. Após tanto tempo vivendo uma existência deslumbrante, aproveitando a vida de todas as formas, fazendo uso de tantos artifícios quanto fosse possível e viajando pelo tempo e espaço, através dos séculos e continentes, da história e da arte, Addie entende seus limites e descobre até onde é capaz de ir para deixar sua marca no mundo. Trezentos anos depois, em uma livraria, um acontecimento inesperado: Addie LaRue esbarra com um rapaz que diz: “Eu me lembro de você”.

Os cem mil reinos (Vol. 1 Trilogia Legado), da N.K, Jemisin

Os cem mil reinos (Galera, 378 págs, R$ 49,90) é o primeiro volume da trilogia Legado e livro de estreia da aclamada N. K. Jemisin, best-seller do The New York Times. Na trama, a jovem Yeine é convocada para a majestosa cidade Céu, onde, para sua surpresa, é nomeada herdeira do rei Dekarta Arameri, o avô que jamais conheceu. Antes de seu nascimento, sua mãe abandonou a realeza para viver um grande amor. Deixando para trás também a família, o sobrenome, o legado e, principalmente, as intrigas envolvendo a família Arameri. Deserdada e distante, ela não preparou Yeine para a vida no palácio, que além de abrigar a família mais poderosa dos cem mil reinos, serve de prisão para deuses de verdade. Yeine não esperava cruzar com os deuses nos corredores do palácio e muito menos que eles tivessem que satisfazer a vontades e caprichos de seus parentes (e rivais) mais poderosos. O trono dos cem mil reinos não é fácil de ser conquistado e Yeine precisa sobreviver em meio a segredos, traições, magia e o interesse dos deuses por ela. Em especial, o mais perigoso de todos, Nahadoth, também conhecido como Senhor da Noite, o primeiro ser vivente do universo.

Legado, da Nora Roberts

Romance recheado de suspense com uma narrativa eletrizante, Legado (Bertrand, 460 págs, R$ 54,90), conta a história de Adrian, desde quando presencia um evento traumático, até o momento em que as repercussões desse dia se desenrolam em um encontro quase fatal. Adrian tinha sete anos quando conheceu o pai. E se Lina, sua mãe, não interviesse, ele a teria matado. Logo após esse encontro, Adrian foi deixada sob os cuidados dos avós em Maryland, onde passou um longo verão fazendo novas amizades e nutrindo uma paixão pelo irmão mais velho da melhor amiga. Enquanto isso, Lina promovia sua marca de fitness país afora, transformando-a em um negócio de bilhões de dólares. Com a morte da avó, Adrian decide se mudar para Maryland, onde reencontra Raylan, sua paixão de infância, e se estabelece em uma vida perfeita com sua família, amigos e carreira. Às vezes, parece que as mensagens aterrorizantes são de fato uma bobagem. Até que a detetive começa a relacionar assassinatos antigos com outros mais recentes e a ameaça se torna cada vez mais próxima e real.