Marcelo Gleiser recebe o Templeton

31/05/2019 3 visualizações

A relação entre espiritualidade e ciência é o tema do novo livro de Marcelo Gleiser, que a Editora Record, do Grupo Editorial Record, lança em junho. O caldeirão azul reúne ensaios que exploram o fascínio do homem pelo desconhecido e pelos mistérios da humanidade. O autor mistura conceitos extraídos da biofísica, da física quântica e da filosofia para propor uma aproximação entre o maravilhamento proporcionado tanto pela crença espiritual quanto pela investigação científica. A busca de Gleiser pela conciliação entre estas duas dimensões do conhecimento lhe valeu o prêmio Templeton, uma espécie de “Nobel” da espiritualidade, que foi entregue no último dia 29 em cerimônia em Nova York.

“O que pode surpreender a muitos – especialmente aos que veem cientistas por meio do estereótipo do racionalista frio – é que essa atração pelo mistério, em essência, uma atração espiritual pela Natureza, inspira muitos cientistas em seu trabalho. Não é Deus que se busca no questionamento científico, mas a transcendência do humano, a busca por uma dimensão além do cotidiano que dá sentido à nossa busca por sentido”, escreve Marcelo Gleiser em O caldeirão azul, que já se encontra em pré-venda.

O cientista brasileiro, professor titular de filosofia natural e de física e astronomia na Dartmouth College, nos Estados Unidos, virá ao Brasil em julho para lançar o novo livro e para palestras. Gleiser foi o primeiro latino-americano selecionado pela Fundação Templeton que já havia agraciado nomes como Dalai Lama e Madre Teresa de Calcutá.