Pablo Zorzi estreia na Bienal entre os mais vendidos

O autor Pablo Zorzi marcou incansável presença na Bienal do Livro no Rio de Janeiro apresentando o livro ‘Wow! – O primeiro contato’ (Verus Editora), seu livro de estreia. Pablo, que veio direto de Chapecó, Santa Catarina, não perdeu a chance de abordar os visitantes do estande do Grupo Editorial Record e alcançou a marca de segundo livro mais vendido durante o evento, tendo figurado como primeiro por alguns dias.

 

 

“Preciso me apresentar para as pessoas me conhecerem e preciso apresentar meu livro”, conta Pablo, que chegou a esgotar os exemplares de sua obra na feira. “Já até aprendi qual perfil tem mais interesse, procuro um por um e apresento o livro”.

 

Wow! O Primeiro contato

O livro de Pablo Zorzi narra uma trama ágil e envolvente, que vai levar o leitor dos centros de pesquisa nos Estados Unidos às falésias do Mali, na África, numa perseguição implacável. Numa noite de 1977, o estudante de astrofísica Jerry Laplace vê sua vida virar do avesso quando, no Observatório da Universidade de Ohio, recebe o sinal Wow!, que finalmente pode comprovar a existência de vida extraterrestre. Preso numa rede de intrigas e segredos, sem saber em quem confiar, Jerry precisa encontrar um meio de sobreviver enquanto é perseguido por agentes do governo que tentam a todo custo ocultar a descoberta.

Com uma narrativa eletrizante, Pablo Zorzi prende o leitor da primeira à última página nesta trama repleta de reviravoltas, que liga fatos reais do passado a uma história que envolve não apenas a possibilidade de vida fora da Terra, mas também lendas de antigas civilizações e sociedades secretas.

 

Mais vendidos

O Anexo Secreto, que homenageou os 90 anos de nascimento de Anne Frank, registrou quase dez mil visitas, colocando O diário de Anne Frank no topo da lista de mais vendidos. O segundo lugar entre os livros ficou reservado a Wow! O primeiro contato (Ed. Verus). Completa o pódio A corrente, de Adrian McKinty, em terceiro lugar.

Entre as obras de não-ficção, O corpo encantado das ruas (Ed. Civilização Brasileira), cuja capa se assemelha a um saquinho de Cosme e Damião, de Luiz Antonio Simas, liderou, seguido pela nova edição do clássico Pedagogia da autonomia (Ed. Paz & Terra), de Paulo Freire.

Cinco mulheres lideraram o ranking de autoras, entre elas a brasileira Carina Rissi, que ficou na quarta colocação. Abrem a lista Sarah J. Maas, da série-fenômeno Trono de vidro, Colleen Hoover e Anne Frank. Fecha a lista Cassandra Clare, da série Os instrumentos mortais.