O grande mentecapto
Oferta!
 

O grande mentecapto

Relatos das aventuras e desventuras de Viramundo e de suas inenarráveis peregrinações

Autor(es): Fernando Sabino
Editora: Record
  • Brochura R$49,90 R$42,40

R$49,90 R$42,40

Compartilhe:

Sinopse

O Dom Quixote brasileiro

Em O grande mentecapto, clássico de Fernando Sabino, o leitor é transportado para o estado de Minas Gerais, mais precisamente para Rio Acima, pequena cidade onde nasce José Geraldo Peres da Nóbrega e Silva, conhecido como Geraldo Viramundo – ou apenas Viramundo.

Geraldo cresce e se dá conta de que sua forma de encarar o mundo está se transformando. Já rapaz, se interessa em saber os detalhes da vida religiosa, até decidir entrar para o seminário, em Mariana.

Mas ele sai do seminário e dá continuidade a uma vida cheia de aventuras e reviravoltas: passa pelo hospício, pelo Exército, pela política, apaixona-se – mas não consegue se encaixar em nenhuma dessas realidades. Ele então avança na sua jornada, passando por Ouro Preto, Barbacena, Juiz de Fora, Uberaba, Cataguases e tantas outras cidades mineiras, envolvendo-se em divertidas peripécias, até encerrar sua jornada em Belo Horizonte, capital do estado.

Apesar dos mal-entendidos com os quais se envolve, Viramundo é um cidadão bem-intencionado, que faz o bem e acredita nas pessoas, mas em várias ocasiões é usado por elas. No dicionário, “mentecapto” significa aquele que é desajustado, alienado, que perde o juízo. A empatia com o personagem é imediata; ele desperta a compaixão de quem entende a dificuldade de se enquadrar no mundo dito normal, diante de tanto descaso, ironia e cobranças.

Alguns críticos compararam Geraldo Viramundo a um personagem de um dos grandes clássicos literários mundiais: Dom Quixote, o protagonista do romance escrito pelo espanhol Miguel de Cervantes. De fato, tanto Quixote quanto Viramundo têm em comum o caráter humanista, sonhador, aventureiro. Muitas vezes parecem alucinados, procurando um lugar no mundo que possa tornar sua existência mais repleta de sentido.

Assim como a obra de Cervantes, O grande mentecapto faz uma série de referências a outras obras e autores, além de apresentar personagens complexos e bem construídos, fazendo com que o leitor se envolva nessa história hilariante e dramática, com interesse e curiosidade. É um dos grandes romances da literatura brasileira.

Sobre o autor

Fernando Sabino

Fernando Tavares Sabino nasceu em 12 de outubro de 1923. Publicou seu primeiro livro, Os grilos não cantam mais, ainda na adolescência. Recebeu, então, uma carta elogiosa de Mário de Andrade, dando início à preciosa correspondência entre ambos, mais tarde publicada sob o título Cartas a um jovem escritor (1982). Foi sócio de Rubem Braga na Editora do Autor e na Editora Sabiá. Escreveu dezenas de livros que se tornaram clássicos da literatura nacional, entre eles O encontro marcado (1956), seu primeiro romance, O menino no espelho (1982) e A faca de dois gumes (1985). Em 1999, foi agraciado pela Academia Brasileira de Letras com o prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Sabino morreu em outubro de 2004, na véspera de completar 81 anos.

Características

  • ISBN: 978-85-01-91280-0
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 21cm
  • Largura: 13.6cm
  • Profundidade: 1.4cm
  • Lançamento: 01-11-1979
  • Páginas: 256