Uma furtiva lágrima

Autor(es): Nélida Piñon
Editora: Record
  • Brochura R$74,90 R$56,18

R$56,18

Em estoque

Compartilhe:


Sinopse

Em Uma furtiva lágrima, Nélida Piñon vale-se mais uma vez de sua fina capacidade de costurar reminiscências. Sua família de imigrantes possibilitou a vivência simultânea do imaginário galego espanhol e do brasileiro, habilitando a autora a frequentar o cânone e as grandes civilizações de duas culturas muito ricas desde o começo da vida.

Desde sempre escrevendo sem pausa, Nélida nunca se habituou ao “terro baldio da literatura da vida”. Diante de um diagnóstico pessimista e acima de tudo cruel e ameaçador, conquanto equivocado, viu-se planejando os próximos passos como quem delineia o esqueleto de um livro. De início, os planos eram um diário para anotar essa nova fase, mas as lembranças a levaram a essas reflexões poéticas da realidade, entremeadas ao rico repertório de referências da autora e dotadas de domínio pleno da linguagem e uma costura de camadas de leituras possíveis, em uma aliança entre o texto e o leitor.

Se a certeza da morte iminente leva a uma grande metamorfose, talvez a maior pela qual uma pessoa pode passar, o veredicto levou Nélida Piñon a compreender sua própria trajetória, a condição de escritora, a relação com a finitude, a condição de um epílogo da vida.

Com extraordinário talento para narrar suas experiências e rara habilidade para sublinhar os sabores dos detalhes, Nélida Piñon é escritora para quem a morte, domada, é personagem; para quem o veredito da morte, projetado, é diagnóstico para resistir e superar. Uma obra de autoficção e memórias, Uma furtiva lágrima valoriza e redimensiona os limites formais da literatura.

Sobre o autor

Nélida Piñon

Nélida Piñon estreou em 1961 com o romance Guia-mapa de Gabriel Arcanjo. É catedrática da Universidade de Miami desde 1990, havendo sido escritora-visitante das universidades de Harvard, Columbia, Johns Hopkins e Georgetown. Recebeu os prêmios brasileiros Golfinho de Ouro, Mário de Andrade e Jabuti — este, de melhor romance e livro de ficção de 2005, por Vozes do deserto. E os internacionais Juan Rulfo, do México; Jorge Isaacs, da Colômbia; Gabriela Mistral, do Chile; Rosalía de Castro, e Menéndez Pelayo, da Espanha. Em 2005, pelo conjunto de sua obra, recebeu o importante Príncipe de Astúrias. É doutora honoris causa das universidades Poitiers, Santiago de Compostela, Rutgers, Florida Atlantic, Montreal e UNAM. Em 1990, foi empossada como imortal pela Academia Brasileira de Letras e, em 1996, por ocasião do centenário da Academia, tornou-se a primeira mulher a presidi-la. Em 2012, foi nomeada Embaixadora Ibero-Americana da Cultura.

Características

  • ISBN: 978-85-01-11623-9
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto
  • Altura: 21cm
  • Largura: 13.6cm
  • Profundidade: 1.7cm
  • Lançamento: 12-04-2019
  • Páginas: 320