Confesso que vivi

Autor(es): Pablo Neruda
  • Brochura R$89,90

R$89,90

Em estoque

Compartilhe:

Sinopse

Pablo Neruda, pseudônimo de Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto, nasceu a 12 de julho de 1904, em Parral, no Chile.

Ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 1971, sua poesia transpira, na primeira fase, o romantismo extremo de Walt Whitman. Depois vieram a experiência surrealista, influência de André Breton, e uma curta fase hermética.

Marxista e revolucionário, cantou as angústias da Espanha de 1936 e a condição dos povos latino-americanos e seus movimentos libertários. Diplomata desde jovem, foi cônsul na Birmânia (atual Mianmar), no Ceilão (atual Sri Lanka), em Cingapura, no México e na Espanha.

Com o passar dos anos, a participação política de Neruda foi cada vez maior e culminou com sua indicação à Presidência da República em 1969 – honra a que renunciou em favor de Salvador Allende. Participou da campanha da Unidade Popular que elegeu Allende no ano seguinte, quando Neruda foi nomeado embaixador do Chile na França.

Em Confesso que vivi, o poeta chileno Pablo Neruda narra desde as memórias de sua longínqua infância até o duro golpe que derrubou Salvador Allende do governo chileno. Através do apaixonante relato dos fatos mais interessantes de sua jornada, Neruda afirma que sua vida foi feita de todas as vidas: as vidas do poeta. Ele confessa: “Do que deixei escrito nestas páginas se desprenderão sempre ? como nos arvoredos de outono e como no tempo das vinhas ? as folhas amarelas que vão morrer e as uvas que reviverão no vinho sagrado.” Seja na prosa, seja na poesia, a intensidade lírica do poeta contagia e nos arrebata com sua habilidade literária.

Sobre o autor

Pablo Neruda

Pablo Neruda (1904-1973) foi um poeta chileno, considerado um dos mais importantes da língua castelhana do século XX e cônsul do Chile na Espanha e no México. Prêmio Nobel de Literatura de 1971, marxista e revolucionário, desde cedo desenvolveu intensa vida política. Participou da campanha da Unidade Popular que elegeu Salvador Allende em 1970. Morreu oito dias após a queda do Governo da Unidade Popular e da morte de Allende.

Características

  • ISBN: 978-85-286-2396-3
  • Título Original: Confesso que he vivido
  • Tradutor: Olga Savary;Luís Carlos Cabral
  • Formato: Brochura
  • Suporte: Texto; Fotografias
  • Altura: 23cm
  • Largura: 15.5cm
  • Profundidade: 3cm
  • Lançamento: 01-07-2019
  • Páginas: 504